28 de nov de 2018

O COLECIONADOR - Nora Roberts

Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2017
Páginas: 462
ISBN: 9788528621723


nora roberts

Sinopse: Quando Lila Emerson testemunha um assassinato/suicídio do apartamento onde trabalha, a vida muda de maneira drástica. O artista Ashton Archer sabe que seu irmão seria incapaz de praticar tamanha violência — por isso, recruta Lila, a única testemunha ocular, para ajudá-lo a descobrir o que realmente aconteceu. Atribuindo a intensa atração que sentem um pelo outro ao calor do momento, Lila concorda em ajudar Ash a tentar descobrir quem matou seu irmão e por quê. Desde os alpendres de Manhattan até as grandes casas de campo italianas, sua investigação os atrai para um círculo seleto, onde valiosas antiguidades são compradas, vendidas, apostadas e roubadas; onde você é aquilo que possui; e onde o que você deseja se torna uma obsessão mortal...

Dessa vez, é um suspense da Nora Roberts que não faz parte da Série Mortal. Vi esse livro na biblioteca e fiquei curiosa.

Quando você começa a ler, parece um filme de comédia romântica, com uma protagonista engraçada e gente boa. Várias vezes, durante a leitura, esqueci que estava lendo um suspense... Por isso, não classificaria o livro como tal, diria que é uma comédia romântica com uma pitada de suspense.

Nossa protagonista, Lila, é uma escritora que sobrevive cuidando das residências de outras pessoas, enquanto elas estão viajando. Em um de seus trabalhos, Lila está calmamente cuidando da casa, das plantas e do gato, quando se depara com um assassinato. Uma mulher é jogada pela janela do prédio vizinho. Lila tem o costume de espiar os vizinhos com seus binóculos, por isso ela testemunhou esse assassinato.

A garota chama a polícia imediatamente. A mulher que foi assassinada era uma modelo. Além dela, seu namorado também foi morto dentro do apartamento.

Com o andamento da investigação, Lila conhece Ashton, o irmão do homem que foi assassinado. Os dois começam a investigar o caso juntos. Julie, melhor amiga de Lila, também acaba envolvida na história. Julie reencontra Luke, o melhor amigo de Ashton, que foi seu primeiro amor. Então, vocês já podem imaginar que vai ter muito romance por aí!

Já no início, descobrimos que a assassina é uma mulher cruel, que mata por prazer, que foi contratada por um chefe misterioso. Lila e Ashton correm perigo, principalmente, porque descobriram o motivo pelo qual o irmão de Ashton foi assassinado.

O final é meio confuso. A parte do suspense é fraquinha, a parte romântica é leve e divertida (os dois casais são fofos). Indico para quem gosta de romance com uma dose de suspense.

21 de nov de 2018

A GAROTA DO LAGO - Charlie Donlea

Editora: Faro Editorial
Ano: 2017
Páginas: 296
ISBN: 9788562409882


Sinopse: Summit Lake, uma pequena cidade entre montanhas, é esse tipo de lugar, bucólico e com encantadoras casas dispostas à beira de um longo trecho de água intocada. Duas semanas atrás, a estudante de direito Becca Eckersley foi brutalmente assassinada em uma dessas casas. Filha de um poderoso advogado, Becca estava no auge de sua vida. Atraída Instintivamente pela notícia, a repórter Kelsey Castle vai até a cidade para investigar o caso. E enquanto descobre sobre as amizades de Becca, sua vida amorosa e os segredos que ela guardava, a repórter fica cada vez mais convencida de que a verdade sobre o que aconteceu com Becca pode ser a chave para superar as marcas sombrias de seu próprio passado...


Alguns lugares parecem belos demais para serem tocados pelo horror...


Mais uma trama com protagonistas femininas. Pelo visto, os livros com mulheres marcantes estão em alta.

A história começa com o assassinato de Becca, uma garota rica, estudiosa, que tinha tudo para ser feliz. Ela está estudando na casa do lago de sua família quando é brutalmente assassinada. Becca conhecia o assassino, pois o deixou entrar na casa, não havia sinais de arrombamento.

A jornalista Kelsey foi enviada pelo chefe à pequena cidade para escrever uma matéria sobre o assassinato de Becca e para encontrar algumas respostas. A repórter começa a investigar e descobre que a garota escondia muitos segredos.

Parece que a família de Becca, pressiona a polícia para manter a investigação escondida, para evitar escândalos, já que é uma família importante. Mas há muitas coisas sobre Becca que nem a própria família sabe. Mas a repórter pretende descobrir.

Kelsey faz amizade com a gerente do bar e sua avó. Entre uma conversa e outra, ela descobre que Becca tinha um diário. A repórter acredita que muitas respostas estarão no diário, inclusive o nome do assassino.

Não foi muito difícil descobrir o assassino, mas o autor dá uma enganada no leitor para dificultar um pouco (ele jogou sujo...). No final, algumas revelações podem até pegar o leitor de surpresa.

A leitura não me surpreendeu muito, achei previsível. Faltou explorar melhor os personagens. Confesso que não gostei tanto desse livro. Gostei mais de A garota no trem e Em águas sombrias, que são do mesmo gênero e também possuem personagens femininas marcantes. Estes conseguiram me surpreender mais.

Apesar de não ser um dos melhores suspense que li, não é ruim. Indico para quem gosta de personagens femininas intensas, com uma dose de romance, suspense e drama.

7 de nov de 2018

SALVAÇÃO MORTAL - Nora Roberts

Série Mortal – Livro 27
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2017
Páginas: 448
ISBN: 9788528622164




Sinopse: A corajosa tenente Eva Dallas enfrenta um caso em que o sagrado e o profano compartilham um estranho convívio. Segundos depois de partir o pão e beber o vinho durante a Consagração em uma missa, o padre Miguel Flores morre no altar. A tenente Eve Dallas confirma que o vinho consagrado continha cianeto de potássio em dose suficiente para matar um rinoceronte. A autópsia revela cicatrizes antigas de ferimentos a faca, uma tatuagem removida cirurgicamente e evidências de uma plástica de reconstrução facial. Tudo isso mostra que o “Padre Flores” provavelmente não era quem seus paroquianos tanto admiravam. Agora, enquanto as peças começam a se encaixar e revelam roubo de identidade, ligações com gangues e um possível ato pessoal de vingança, a tenente Dallas se propõe a descobrir o nome do autor desse ato nada sagrado. Ela só não contava que um acontecimento inesperado, ocorrido diante de uma multidão ainda maior de fiéis, tirasse por completo a investigação dos trilhos.

A narrativa começa com um padre caindo morto no altar, após beber o vinho da consagração. No momento da morte, o padre Miguel estava celebrando a missa do funeral de um importante morador da cidade.

A tenente Eve Dallas é chamada para investigar o caso. Após descobrir que o vinho que o padre bebeu continha cianeto, Eve tem a certeza de que ele foi assassinado. A partir daí, todos são suspeitos: outros padres, frequentadores da igreja, moradores locais.

Eve começa a investigar mais a fundo a vida do padre assassinado e descobre que, na verdade, aquele homem nunca foi padre e nunca se chamou Miguel. Tratava-se de um impostor que roubou a identidade do padre Miguel. Ao investigar a vida do impostor, a lista de suspeitos aumenta consideravelmente. Será que ele estava se escondendo de alguém do seu passado? Será que seu disfarce foi descoberto pelo assassino? O que aconteceu com o verdadeiro padre Miguel?

Em outro local, outro líder religioso também é assassinado. A água que bebeu continha cianeto. Eve também é chamada para investigar o caso. Será que os dois casos estão relacionados? Será que há um serial killer que mata religiosos? Ou será que alguém apenas imitou o primeiro assassinato?

Muitos mistérios, muitos personagens, muitas pistas, muitos suspeitos. A investigação de Dallas se atém mais a teorias, conversas e hipóteses, não há muita ação nesse livro. O diferencial de Salvação Mortal é a abordagem do tema religião. Ao conversar com pessoas de fé, Eve passa a conhecer mais sobre o assunto e começa a repensar algumas de suas convicções.

O final foi interessante, um pouco mirabolante, mas bom. A autora não dá muitas chances ao leitor para descobrir a identidade do assassino. Fiquei no escuro, na maior parte do tempo. É incrível como Nora Roberts consegue pensar em temas novos para tantos livros!