28 de fev de 2018

O BAZAR DOS SONHOS RUINS - Stephen King


Editora: Suma de Letras
Ano: 2017
Páginas: 528
ISBN: 9788556510303

king



Sinopse: Mestre também das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas. Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo... Alguns são protagonizados por personagens no fim da vida, relembrando seus crimes e pecados. Outros falam de pessoas descobrindo superpoderes – como o colunista, em “Obituários”, que consegue matar pessoas ao escrever sobre suas mortes; ou o velho juiz em “A duna”, que ainda criança descobre uma pequena ilha onde nomes surgem misteriosamente na areia – nome de pessoas que logo morrem em acidentes bizarros.


O único livro do King que li antes deste foi Carrie, a Estranha e gostei muito. Demorei a criar coragem para ler outro livro do autor. Primeiro, porque sou medrosa para ler terror e, segundo, pelo tamanho das obras (quase todas são calhamaços!). O que me encorajou a ler esse livro, é o fato de ser uma compilação de contos. Você pode ler um conto por dia, dessa forma, a leitura não se torna cansativa.

São 528 páginas!

Antes de cada conto, King fala um pouco sobre como surgiu a ideia para a história. Gostei muito de conhecer um pouco mais sobre o processo criativo dele, é incrível! Em alguns casos, gostei mais dos comentários do autor do que do próprio conto.

O primeiro conto é sobre um carro alienígena que come gente (isso mesmo!). Três crianças são as protagonistas. Apesar de bizarro, achei interessante. O segundo conto é bem sem graça. Nem vale a pena comentar. O terceiro é bem diferente e, no final, há um elemento surpresa. Sempre gosto de ser surpreendida! O quarto conto, apesar de bom, não surpreende, pois o leitor já espera por aquele desfecho. E assim por diante...

Alguns contos surpreendem e muito! Você espera um final chocante (estilo King), mas o final é até fofo (isso mesmo: King escrevendo finais fofos; pasmem!). No geral, não achei o livro tão aterrorizante. Até criei coragem para ler outras obras do autor.

Nem todos os contos são sobrenaturais. Alguns, utilizando acontecimentos do cotidiano, nos fazem refletir sobre valores (ou a falta deles), moralidade, ganância e até questões mais profundas da vida.

Indico a leitura tanto para os fãs de King como para quem ainda não conhece suas obras. Por ser uma coleção de contos, o leitor conhece outras facetas do autor (tem até poesias!). 

A edição é caprichada, com uma capa muito bonita. A diagramação está impecável. Adorei a leitura!


21 de fev de 2018

APENAS UM ANO - Gayle Forman

Trilogia: Apenas um Dia – Livro 02
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 348
ISBN: 9788581636719


gayle forman

Sinopse: Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro. Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. 

Apenas um Ano é o segundo livro, mas não é a continuação de Apenas um Dia (resenha aqui), trata-se da mesma história narrada pelo ponto de vista de Willem. Durante a leitura viajamos junto com o narrador, conhecendo vários lugares do mundo, características e costumes destes lugares.

Enquanto no primeiro livro acompanhamos a choradeira de Allyson e sua confusão em não saber o que aconteceu, em Apenas um Ano, conhecemos mais sobre a vida e a personalidade de Willem. É um garoto rico que viaja pelo mundo sozinho desde a morte do pai, há três anos. Desde então, sente-se abandonado pela mãe.

Continuo achando um absurdo duas pessoas passarem a noite juntas e não perguntarem nem o nome. Mas, se não fosse assim, não teríamos a história, né?

Willem acorda no hospital com perda de memória, após ser agredido na rua. Ele sabe que precisa encontrar uma garota, mas não lembra onde e quem. Aos poucos, a memória volta, mas Willem não sabe nada sobre a garota com quem passou a noite, apenas lembra que a chamava de Lulu.

" - Que tipo de detalhes de identificação você sabe?
  - Conheço o timbre da risada dela. Conheço o calor do hálito dela. Conheço o brilho da lua contra a pele dela." (pág. 91)

Gostei mais da versão de Willem do que da de Allyson. Já comentei na resenha do primeiro livro que achei Allyson muito apática e sem atitude. Willem pensa em Lulu e até procura por ela, mas não deixa de aproveitar a vida. Depois do encontro em Paris, Willem torna-se mais maduro e aprende a lidar com os seus problemas pessoais.

Convenhamos que as coisas são muito fáceis para Willem. A mãe manda dinheiro quando ele precisa e as portas se abrem com muita facilidade na sua vida. Sem mais nem menos, ele é convidado a estrelar um filme! Depois, ganha o papel principal no teatro. Willem não precisa se esforçar, parece que as oportunidades caem do céu! Ser rico, bonito, talentoso e simpático também ajuda, claro!

Agora é só esperar pelo terceiro livro Apenas uma Noite, que conta o que acontece após o reencontro dos dois. Pelo que li na web, é um conto. Também li em algum lugar que a trilogia vai virar filme. Tomara!

14 de fev de 2018

O ANO EM QUE TE CONHECI - Cecelia Ahern

Editora: Novo Conceito
Ano: 2016
Páginas: 336
ISBN: 9788581638324



Sinopse: Bem-vindos ao mundo imperfeito de Jasmine e Matt. Vizinhos, eles não têm o menor interesse em tornarem-se amigos e nunca haviam se falado antes. Estavam sempre ocupados demais com suas carreiras para manter qualquer tipo de contato. Jasmine, mesmo sem nunca tê-lo encontrado, tem motivos para não suportar Matt. Ambos estão em uma licença forçada do trabalho e sofrendo com seus dramas familiares. Eles precisam de ajuda. Na véspera de Ano-Novo, os olhares de Jasmine e Matt se encontram de forma inusitada pela primeira vez. Eles têm muito tempo livre e precisam rever seus conceitos para poder seguir em frente. Conforme as estações do ano passam, uma amizade improvável lentamente começa a florescer.


Jasmine mora sozinha e vive para trabalhar. Quando perde o emprego e é obrigada a ficar um ano sem trabalhar, por conta de uma licença obrigatória, fica perdida. A irmã mais velha, Heather, tem Síndrome de Down. Após a morte da mãe, Jasmine sente-se no dever de cuidar da irmã. Heather mora sozinha e tem a agenda cheia de compromissos, inclusive vários empregos. Então, na verdade, Jasmine não tem muito trabalho com a irmã.

Matt é apresentador de um programa de rádio. Jasmine o detesta porque, no passado, em um de seus programas, trouxe pessoas que falaram sobre a Síndrome de Down de forma preconceituosa. Sem ter muito o que fazer, Jasmine passa a espionar a vida do vizinho Matt. Observa da janela quando ele chega em casa bêbado tarde da noite, quando briga com a mulher, quando a mulher o abandona...

O livro é narrado em primeira pessoa por Jasmine. O diferencial é que ela não se dirige a nós leitores e sim ao vizinho Matt (até no título do livro!).

Achei a protagonista meio neurótica. Obcecada e superprotetora com a irmã. Isso sem falar no seu comportamento estranho (ficar espiando o vizinho pela janela, altas horas da noite, é coisa de doido). Ao invés de aproveitar as “férias” remuneradas de um ano para focar em projetos pessoais, traçar planos, conhecer pessoas, ela pira e começa a beber. Em alguns momentos a narrativa torna-se arrastada e chata, acho que é por causa da protagonista. Apesar de ser meio sem noção, Jasmine é sortuda: homens lindos e ótimas ofertas de emprego simplesmente caem do céu.

Apesar de ser um bêbado idiota, gostei de Matt. Gostei principalmente do seu sarcasmo. Matt protagoniza algumas cenas hilárias. Com ele, até Jasmine se torna mais divertida.

A primeira coisa que chamou minha atenção foi a capa, achei linda! Esse é o segundo livro da autora que leio. O primeiro que li foi A Lista, resenha aqui. Assim como o outro, esse livro também passa mensagens importantes para a vida. Ensina que devemos nos sentir bem conosco mesmos, que a nossa felicidade e realização pessoal devem vir antes do trabalho. Também mostra que não devemos julgar as pessoas sem conhecê-las e antes de conhecer sua história.