7 de mar de 2018

BONECO DE PANO - Daniel Cole

Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 336
ISBN: 9788580417036

daniel cole

Sinopse: O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano. Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf. Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.

“Você está na lista de um assassino. E ela diz quando você vai morrer.”

Estava com vontade de ler esse livro há algum tempo. Apesar de ser o primeiro livro do autor, o título e a sinopse chamaram minha atenção.

O caso começa quando a polícia encontra um corpo montado com partes de seis vítimas, esse corpo é chamado pela mídia de "boneco de pano". O primeiro passo é descobrir a identidade das vítimas para depois descobrir qual a relação entre elas e qual o objetivo do assassino com tudo isso.

O detetive Wolf logo reconhece o rosto do "boneco de pano". É um assassino em série, conhecido como o "Cremador", porque queimava suas vítimas. Wolf trabalhou no caso do assassino há quatro anos. O Cremador estava cumprindo pena em uma unidade de segurança máxima. Como foi morto? O detetive percebe que os assassinatos dessas seis pessoas estão ligados ao caso do Cremador e a ele também.

O serial killer envia para Andrea, repórter de TV e ex-mulher de Wolf, uma lista das próximas vítimas com a data e o horário das mortes. A polícia luta contra o tempo para localizar as pessoas da lista e protegê-las. Mas o assassino, também chamado de "Bonequeiro", é muito esperto e consegue matar as pessoas das formas mais mirabolantes, bem debaixo do nariz da polícia. Wolf também está na mira do assassino, pois seu nome é o último da lista.

Wolf é um anti-herói, um protagonista cheio de defeitos. É corajoso e quer fazer a coisa certa. Mas, em várias situações, perde o controle e faz bobagens.

Em alguns capítulos acompanhamos acontecimentos do passado conturbado de Wolf. Surgem as questões: Qual a relação do passado do detetive com os assassinatos? Como o assassino consegue encontrar as vítimas, apesar da proteção da polícia? Por que o Bonequeiro está fazendo tudo isso?

Esse é um daqueles livros que você devora rapidamente porque quer descobrir a verdade. Não consegui solucionar o mistério. Durante a leitura, desconfiei de todos, mas não deduzi o que realmente aconteceu. O mistério é explicado no final. Talvez o autor pudesse ter desenvolvido um pouco mais o desfecho, pois gostaria de saber o que acontece depois (sempre quero saber mais!). A leitura flui com facilidade, sem enrolações. A diagramação está ótima. Gostei do livro e indico para todos que adoram um bom suspense policial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e faça uma blogueira sonhadora feliz!