7 de nov de 2018

SALVAÇÃO MORTAL - Nora Roberts

Série Mortal – Livro 27
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2017
Páginas: 448
ISBN: 9788528622164




Sinopse: A corajosa tenente Eva Dallas enfrenta um caso em que o sagrado e o profano compartilham um estranho convívio. Segundos depois de partir o pão e beber o vinho durante a Consagração em uma missa, o padre Miguel Flores morre no altar. A tenente Eve Dallas confirma que o vinho consagrado continha cianeto de potássio em dose suficiente para matar um rinoceronte. A autópsia revela cicatrizes antigas de ferimentos a faca, uma tatuagem removida cirurgicamente e evidências de uma plástica de reconstrução facial. Tudo isso mostra que o “Padre Flores” provavelmente não era quem seus paroquianos tanto admiravam. Agora, enquanto as peças começam a se encaixar e revelam roubo de identidade, ligações com gangues e um possível ato pessoal de vingança, a tenente Dallas se propõe a descobrir o nome do autor desse ato nada sagrado. Ela só não contava que um acontecimento inesperado, ocorrido diante de uma multidão ainda maior de fiéis, tirasse por completo a investigação dos trilhos.

A narrativa começa com um padre caindo morto no altar, após beber o vinho da consagração. No momento da morte, o padre Miguel estava celebrando a missa do funeral de um importante morador da cidade.

A tenente Eve Dallas é chamada para investigar o caso. Após descobrir que o vinho que o padre bebeu continha cianeto, Eve tem a certeza de que ele foi assassinado. A partir daí, todos são suspeitos: outros padres, frequentadores da igreja, moradores locais.

Eve começa a investigar mais a fundo a vida do padre assassinado e descobre que, na verdade, aquele homem nunca foi padre e nunca se chamou Miguel. Tratava-se de um impostor que roubou a identidade do padre Miguel. Ao investigar a vida do impostor, a lista de suspeitos aumenta consideravelmente. Será que ele estava se escondendo de alguém do seu passado? Será que seu disfarce foi descoberto pelo assassino? O que aconteceu com o verdadeiro padre Miguel?

Em outro local, outro líder religioso também é assassinado. A água que bebeu continha cianeto. Eve também é chamada para investigar o caso. Será que os dois casos estão relacionados? Será que há um serial killer que mata religiosos? Ou será que alguém apenas imitou o primeiro assassinato?

Muitos mistérios, muitos personagens, muitas pistas, muitos suspeitos. A investigação de Dallas se atém mais a teorias, conversas e hipóteses, não há muita ação nesse livro. O diferencial de Salvação Mortal é a abordagem do tema religião. Ao conversar com pessoas de fé, Eve passa a conhecer mais sobre o assunto e começa a repensar algumas de suas convicções.

O final foi interessante, um pouco mirabolante, mas bom. A autora não dá muitas chances ao leitor para descobrir a identidade do assassino. Fiquei no escuro, na maior parte do tempo. É incrível como Nora Roberts consegue pensar em temas novos para tantos livros!


31 de out de 2018

FILME - VIVA - A VIDA É UMA FESTA

Direção: Lee Unkrich, Adrian Molina
Duração: 105 minutos
Ano: 2017
Classificação: Livre
Gênero: Animação, Fantasia



Sinopse: Miguel é um menino de 12 anos que quer muito ser um músico famoso, mas ele precisa lidar com sua família que desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, ele acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando uma extraordinária reunião familiar.



Miguel é um garoto alegre e carinhoso. Toda a sua família trabalha com sapatos. Miguel é engraxate, mas adora música! Tem um violão e toca escondido porque sua família baniu totalmente a música. O garoto descobre que é tataraneto de um grande músico e decide participar de uma competição de talentos, mas a família o proíbe. O tataravô abandonou a esposa e a filha por causa da música, por isso ela é proibida na família.


No México é celebrado o Dia dos Mortos. Nesse dia, os entes queridos falecidos são lembrados e homenageados com fotos, flores e oferendas. Nessa noite, Miguel pega escondido o violão do túmulo do famoso artista Ernesto de La Cruz. Quando toca o primeiro acorde, o garoto é transportado para o mundo dos mortos.



Miguel encontra seus familiares mortos (são todos esqueletos!) que vieram visitar os vivos. Somente no Dia dos Mortos, abre-se uma espécie de portal que permite a passagem para o mundo dos vivos. As fotos que os vivos deixam no altar permitem a passagem para que os mortos possam visitá-los.



Miguel fica apavorado quando percebe que ficou invisível para os vivos e passou a enxergar os mortos. Sua família morta o leva ao encontro de sua tataravó Amelia, para que ela possa dar a benção, para que ele volte ao mundo dos vivos. A tataravó dá a benção com a condição de que Miguel esqueça a música. O garoto não aceita a condição e decide procurar seu tataravô músico para que ele lhe dê a benção, sem impor condições.


Enquanto procura seu tataravô, Miguel vive muitas aventuras no mundo dos mortos e conhece figuras incríveis. O mais divertido é Hector, um esqueleto malandro que faz de tudo para atravessar o portal. Hector conta para Miguel que foi esquecido por quase todos os vivos. Somente sua filha ainda lembra-se dele, mas já está idosa e está esquecendo tudo. Se ele for completamente esquecido, desaparecerá para sempre. Por isso, Hector pede para Miguel levar uma foto sua para o mundo dos vivos, para que ele possa atravessar e rever sua filha.


O cãozinho Dante é o fiel companheiro de aventuras de Miguel. Acompanha o garoto em sua jornada ao mundo dos mortos. É uma figurinha muito engraçada!


É um filme lindo e tocante que fala do amor à família. Confesso que chorei em vários momentos... A parte musical também é maravilhosa!

A animação ganhou muitos prêmios, inclusive o Oscar!

26 de set de 2018

FILME - MULHER MARAVILHA

Direção: Patty Jenkins
Duração: 141 minutos
Ano: 2017
Classificação: 12 anos
Gênero: Ação, Aventura, Fantasia




Sinopse: Treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível, Diana Prince (Gal Gadot) nunca saiu da paradisíaca ilha em que é reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve Trevor (Chris Pine) se acidenta e cai numa praia do local, ela descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando pelo mundo e decide deixar seu lar certa de que pode parar o conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra.




Mulheres guerreiras vivem sozinhas em uma ilha paradisíaca. Uma dessas guerreiras é Diana, filha de Hipólita, rainha das amazonas.


Apesar de passarem os dias treinando suas habilidades de luta, as amazonas vivem em paz. Tudo muda quando o piloto Steve cai no mar com seu avião. Diana salta na água e salva a vida de Steve.


Soldados alemães invadem a ilha com seus navios e as amazonas lutam para se salvar. Stevie ajuda Diana na batalha. Dessa forma, ela descobre que o mundo está em guerra.


Diana decide partir com Stevie. Ela acredita que o responsável por tanta destruição é o deus da guerra e quer matá-lo para salvar a humanidade, acabando com a guerra.


É muito legal acompanhar as descobertas de Diana em um mundo que ela não conhece. Diana fica abismada e encantada com tudo. A princesa das amazonas também consegue encantar e surpreender a todos com suas habilidades e com sua beleza (principalmente, o Stevie!). 


Diana fica chocada com os horrores da guerra e com a crueldade do ser humano. Será que, depois de conhecer a maldade das pessoas, nossa heroína ainda vai lutar para salvá-las?


Adorei o casal Stevie e Diana. E a Mulher Maravilha é perfeita! Que mulher linda!


Indico para todos os fãs da heroína! O filme é uma viagem de volta à infância, com direito a laço da verdade, espada e escudo!





19 de set de 2018

DEIXEI VOCÊ IR - Clare Mackintosh

Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Páginas: 368
ISBN: 9788551001752




Sinopse: Quando Jacob morre atropelado em uma rua de Bristol, Inglaterra, depois de ter soltado a mão da mãe em um dia chuvoso, o motorista do carro que o atinge acelera e foge. Desvendar sua morte vira um caso para o detetive Ray Stevens e seus colegas, Kate e Stumpy. Determinado a encontrar o assassino, Ray se vê consumido a ponto de colocar tanto a vida profissional quanto a pessoal em jogo. Jenna, assombrada pela morte do menino, abandona tudo e se muda para uma pequena cidade costeira do País de Gales. Ela passa os dias em seu chalé tentando esquecer as lembranças do terrível acidente e aos poucos começa a ter algo parecido com uma vida normal e vislumbrar a felicidade em seu futuro. Mas o passado vai alcançá-la, e as consequências serão devastadoras.


Um trágico acidente. Um passado do qual você não pode fugir.

Jacob, um garotinho de cinco anos, morre ao ser atropelado. O motorista foge em alta velocidade.

Após o atropelamento de Jacob, a narrativa fica meio monótona. Acompanhamos Jenna, que narra em primeira pessoa sua fuga para uma praia isolada. Não conseguimos saber ao certo quem ela é. Só descobrimos sua verdadeira identidade na metade do livro.

Na praia, Jenna aluga um chalé simples e faz poucas amizades. Conhece Patrick, um veterinário dedicado, e adota um cãozinho.

A história é contada por três narradores, em capítulos intercalados. Além dos capítulos narrados por Jenna, também acompanhamos a narrativa do detetive Ray, que está investigando o caso do atropelamento junto com sua equipe. Outros capítulos são narrados por Ian, um sujeito asqueroso que conta como conquistou sua esposa e como a maltratava após o casamento. Que ódio desse cara! Sujeito desprezível. Inicialmente, não conseguimos entender a relação de Ian com a trama, mas no final, tudo é explicado.

Após passada a parte mais monótona, a leitura começa a ficar mais interessante. O livro é cheio de revelações chocantes e reviravoltas surpreendentes. O final tem até um pouco de ação.

Além do suspense, o drama também está muito presente na história. Acompanhamos a triste trajetória de uma mulher que é humilhada e agredida pelo marido. Também acompanhamos os problemas familiares e conflitos pessoais do detetive Ray. 

De uma forma geral, gostei do livro. Mas não é o tipo de leitura que mais aprecio. Achei a narrativa mais dramática do que de suspense. Desvendei os mistérios facilmente. Indico a leitura para quem curte livros com altas doses de drama e tensão.


12 de set de 2018

FILME - A MORTE TE DÁ PARABÉNS

Direção: Christopher Landon
Duração: 97 minutos
Ano: 2017
Classificação: 14 anos.
Gênero: Terror, Suspense


Sinopse: Tree (Jessica Rothe) é uma jovem estudante que trata mal os meninos, desdenha das amigas e não parece estar muito disposta a atender as ligações do pai no dia do aniversário dela. No fim do mesmo dia, no entanto, ela é brutalmente assassinada por um mascarado. Acontece que ela "sobrevive", ou melhor, acorda no mesmo e fatídico dia, numa espécie de looping macabro, que termina sempre com a morte da garota. Repetir, seguidamente, o mesmo dia, por outro lado, dá a Tree a chance de investigar quem a está querendo morta e o porquê.

Parece, mas não é um filme de terror. Está mais para comédia, é bem humorado e com várias cenas engraçadas.


O filme inicia com a universitária Tree acordando, no dia do seu aniversário, no alojamento de Carter. Na noite anterior, estava tão bêbada que não lembra como foi parar lá. Tree é meio piranha e trata as pessoas como se fossem descartáveis. Seu pai liga várias vezes, mas ela não atende. Ao final do dia, Tree é assassinada por uma pessoa mascarada.


Após ser assassinada, Tree acorda novamente no mesmo local e na mesma data do seu aniversário. No início, ela tem a impressão de estar tendo um déjà vu. Mas, no final do dia ela já começa a desconfiar de que algo está errado. À noite, em sua festa de aniversário, é assassinada novamente pela pessoa de máscara.


Tree acorda novamente no alojamento de Carter, na data do aniversário e percebe que, após ser assassinada, está revivendo sempre o mesmo dia. Agora, ela precisa descobrir quem a está matando para evitar o assassinato e assim sair dessa loucura de reviver sempre o mesmo dia, para poder ter um amanhã. É claro que o telespectador fica tentando descobrir quem é o assassino.


Achei o filme muito divertido. Adorei o jeito debochado da protagonista!


Indico para quem quer se distrair e dar umas boas risadas.

29 de ago de 2018

OBJETOS CORTANTES - Gillian Flynn

Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Páginas: 256
ISBN: 9788580576580




Sinopse: Camille Preaker é repórter em Chicago e, a pedido de seu editor, Frank Curry, retorna a sua cidade natal para investigar um mistério envolvendo a morte de uma menina e o desaparecimento de outra. Curry acredita se tratar de um caso de assassinatos em série que, com uma cobertura perspicaz, daria prestígio e destaque ao jornal. Hospedada na casa da família, Camille precisa reaprender a conviver com a mãe, o padrasto e a meia-irmã, além de lidar com as memórias difíceis de sua infância e adolescência que tanto quis esquecer. Enquanto trabalha para descobrir a verdade por trás desses crimes violentos e enviar a matéria para o jornal, Camille acaba se identificando, até demais, com as jovens vítimas. Assim, para terminar o trabalho, manter a sanidade intacta e sobreviver à estadia na cidade natal, a repórter terá que montar o quebra-cabeça psicológico do próprio passado e confrontar o que lhe aconteceu tantos anos antes.

Quando a família é sua pior parte!

Nossa protagonista e narradora, Camille, tem sérios problemas psicológicos. Ela se corta desde a adolescência e, por causa disso, está com o corpo todo marcado. Saiu do hospital psiquiátrico há pouco tempo. Percebemos logo que é uma pessoa complicada, cheia de traumas.


Camille é repórter de um jornal em Chicago. Seu chefe a manda passar uns dias em Wind Gap, sua cidade natal, para cobrir o assassinato de uma garota e o sumiço de outra. Ao que tudo indica, pode ser obra de um serial killer. Voltar para a cidade natal é a última coisa que Camille quer na vida, mas o chefe a convence de que cobrir este caso será bom para sua carreira.

Quando a repórter chega na casa da família, é recebida friamente pela mãe neurótica, Adora. Além da mãe, moram na casa o padrasto, Alan, e a meia-irmã, Amma. Percebemos logo que há algo muito errado naquela casa. É uma família tóxica, doente, pirada. Ninguém bate bem da cabeça. Alan é muito estranho, muito caladão. Amma é mais esquisita ainda. Está com treze anos, mas age como um bebê na frente da mãe e, quando está com as amigas, age como uma garota mais velha. Camille percebe maldade no jeito da meia-irmã, na forma como ela domina e humilha as outras meninas do grupo.

Além da própria família, os moradores da cidade também são muito esquisitos. Parece que todos escondem segredos. Camille começa a entrevista-los para a reportagem, mas acaba mais envolvida com os acontecimentos do que gostaria. Principalmente quando se envolve com o investigador do caso, Richard. Após a segunda garota ser encontrada morta, a situação fica ainda mais tensa. As suspeitas pairam sobre os moradores da cidade.

O final é bem chocante, com uma reviravolta surpreendente no último capítulo. Adorei e super recomendo o livro!


Da mesma autora de Garota Exemplar, é mais um thriller psicológico tenso e impactante. Enquanto Garota Exemplar virou filme, Objetos Cortantes virou série na HBO. Estou assistindo e achando bem interessante!

22 de ago de 2018

FILME - MÃE!

Direção: Darren Aronofsky
Duração: 122 minutos
Ano: 2017
Classificação: 16 anos
Gênero: Suspense



Sinopse: Um casal vive em um imenso casarão no campo. Enquanto a jovem esposa (Jennifer Lawrence) passa os dias restaurando o lugar, afetado por um incêndio no passado, o marido mais velho (Javier Bardem) tenta desesperadamente recuperar a inspiração para voltar a escrever os poemas que o tornaram famoso. Os dias pacíficos se transformam com a chegada de uma série de visitantes que se impõem à rotina do casal e escondem suas verdadeiras intenções.

Minha expectativa era de assistir um suspense com uma pitada de terror, mas não é nada disso. O telespectador é enganado no início, pois parece ser um suspense, mas o filme começa a desandar e a ficar cada vez mais sem sentido. O final é um horror (em todos os sentidos!). Se a intenção era chocar, confundir e criar polêmica, o diretor conseguiu. Mas não gostei.

Para resumir, não entendi patavinas. Depois de assistir e não entender nada, procurei explicações na internet. Só depois de ler as explicações é que entendi alguma coisa. Apesar dos esclarecimentos, continuo achando de mau gosto. Para mim, é um daqueles filmes que eu gostaria de "desver" e ocupar o tempo que gastei com coisas mais interessantes. O único ponto positivo é a atuação da Jennifer Lawrence, um desperdício num filme desses...

Conforme a explicação (vocês podem procurar na internet) o filme faz uma analogia à Bíblia, retratando Deus, Adão e Eva, a Mãe Natureza, etc.

Como já falei antes, não gostei, achei tosco, horroroso e desnecessário. Um filme sobre o qual você precisa procurar explicações depois de assistir, não atingiu seu objetivo. Se mesmo assim você quiser assistir, aconselho a procurar os esclarecimentos antes, para entender melhor a mensagem que o diretor quer passar.

E você, já assistiu? O que achou?