3 de abr de 2019

O HOMEM QUE BUSCAVA SUA SOMBRA - David Lagercrantz

Série: Millennium – Livro 5
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2017
Páginas: 360
ISBN: 9788535929799



Sinopse: Lisbeth Salander precisa passar um curto período atrás das grades, num presídio que também abriga uma das maiores criminosas da Suécia, de alcunha Benito. Na cela ao lado, ela observa uma jovem muçulmana acusada de matar o irmão sofrer ameaças constantes da gangue racista de Benito, a “dona” do pavilhão. Mesmo sem ter acesso ao mundo exterior, Lisbeth dá um jeito de descobrir mais sobre as partes encobertas de sua infância traumática, depois que Holger Palmgren lhe apresenta pistas sobre um experimento pseudocientífico realizado com gêmeos. Claro que ela irá acionar o destemido jornalista Mikael Blomkvist para ajudá-la a desvendar esse mistério e a defender os desprotegidos, garantindo que os vilões paguem por seus crimes. Assim, a dupla está mais uma vez no cerne de um romance de tirar o fôlego, que aborda de modo fascinante muitas das graves questões que assombram o mundo hoje.

O livro começa com Lisbeth presa por causa das ações do livro anterior, quando salvou August, o garoto autista, e ajudou a desvendar o assassinato do pai dele. Ela foi a verdadeira heroína da história toda, mas, apesar disso, foi presa. Lisbeth não confia na polícia, por isso costuma utilizar seus métodos não muito ortodoxos, o que lhe trouxe problemas.

Na prisão, Faria apanha seguidamente de Benito, uma criminosa da pior espécie. Como Lisbeth não suporta esse tipo de covardia, logo toma as dores de Faria. Ela arma um plano mirabolante para ajudar a moça que nem conhece. Assim, desperta a ira de Benito que anseia por vingança. Em meio aos acontecimentos, conhecemos a triste história de Faria.

Mikael está inconformado com a prisão de Lisbeth, mas ela não fica muito tempo presa. Quando sai da prisão, continua ajudando Faria e acaba em perigo por causa disso.

Lisbeth pede que Mikael investige o passado de Leo, pois pode ter alguma relação com segredos do passado da garota. Mikael descobre que Leo tem um irmão gêmeo, assim como Lisbeth. Tudo leva a crer que foi realizado algum experimento científico com gêmeos.

Aos poucos, a história dos gêmeos Leo e Dan vai sendo revelada. Por causa da falta de escrúpulos de algumas pessoas, várias vidas foram destruídas.

Não fiquei tão empolgada com esse livro como com o anterior. No final, fiquei com a impressão de que faltaram algumas coisas. Não entendi onde a história de Faria se encaixa na trama. Parece não ter nenhuma relação com o resto todo. Senti falta de Lisbeth e Mikael juntos. Fiquei esperando a irmã gêmea de Lisbeth aparecer, mas ela só aparece no último capítulo. Em compensação, ficou o gancho para o próximo livro. 

27 de mar de 2019

A HERANÇA - John Grisham

Editora: Rocco
Ano: 2014
Páginas: 560
ISBN: 9788532529558



Sinopse: John Grisham regressa ao cenário e ao personagem principal de "Tempo de Matar", um dos romances mais populares do nosso tempo. Seth Hubbard é um homem milionário que está morrendo de câncer nos pulmões. Não confia em ninguém. Antes de se enforcar num sicómoro, Seth faz um novo testamento. Este documento irá arrastar os seus filhos adultos, a sua empregada negra e o advogado Jake Brigance para um conflito dramático e arrasador, semelhante a aquele que três anos antes, fez de Jake um dos advogados mais conhecidos da região. O segundo testamento levanta muito mais questões do que aquelas a que responde. Por que razão deixaria Seth quase toda a sua fortuna para a empregada? Teria a quimioterapia afetado a sua lucidez? John Grisham regressa ao cenário e aos personagens que fizeram dele o romancista preferido da América, enfrentando uma vez mais um julgamento ferozmente controverso, que irá revelar velhas tensões raciais e obrigar o Condado de County a confrontar a sua história.

Seth Hubbard é encontrado enforcado em sua propriedade. O xerife Ozzie Walls encontra uma carta onde Seth explica que estava sofrendo de câncer, por isso decidiu tirar a própria vida.

O advogado Jake Brigance recebe pelo correio um testamento escrito por Hubbard. No novo testamento, Seth invalida o anterior. No testamento anterior, feito por advogados, Seth deixava quase tudo para os dois filhos. No novo testamento, escrito à mão, deixa a maior parte dos bens para Lettie, sua empregada negra. Através de uma carta, Seth nomeia Jake como advogado do espólio e pede que ele garanta que seus filhos não receberão nada.

É claro que os filhos não aceitarão isso de forma pacífica e contestam o testamento, iniciando uma batalha judicial. Após fazer o levantamento dos bens, todos descobrem que a fortuna é muito maior do que poderiam imaginar.

O livro nos mostra como os advogados fazem tudo de caso pensado. Cada ação e cada palavra tem um objetivo. Jake também usa esse artifício a seu favor, várias vezes. Quando quer convencer a população da cidade sobre algo, frequenta a cafeteria e conversa com os moradores de forma informal, apenas para garantir que, quando saírem dali, todos contarão a história da forma que ele quer. Jake também joga com o juiz e com os advogados da contestação, manipulando-os sem que percebam.

A narrativa se arrasta em algumas partes. Principalmente, antes do julgamento. Fiquei um pouco entediada com tantos detalhes. O julgamento é o ápice, que fica para o final do livro, claro! Quem será que vai ganhar o caso?

O grande mistério da trama é: por que o milionário deixou toda sua fortuna para Lettie? O motivo só é revelado perto do final e vai gerar uma grande reviravolta na história.

A Herança é uma espécie de continuação de Tempo de Matar. No livro anterior, Jake teve seu primeiro grande caso, que é mencionado várias vezes durante a narrativa. Indico a leitura para quem curte o estilo de John Grisham e para quem gosta de histórias que envolvem tribunais e julgamentos.

6 de mar de 2019

A GAROTA NA TEIA DE ARANHA - David Lagercrantz

Série: Millennium – Livro 4
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2015
Páginas: 472
ISBN: 9788535926101


millenium

Sinopse: Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist estão de volta na aguardada e eletrizante continuação da série Millennium. Neste thriller explosivo, a genial hacker Lisbeth Salander e o jornalista Mikael Blomkvist precisam juntar forças para enfrentar uma nova e terrível ameaça. É tarde da noite e Blomkvist recebe o telefonema de uma fonte confiável, dizendo que tem informações vitais aos Estados Unidos. A fonte está em contato com uma jovem e brilhante hacker - uma hacker parecida com alguém que Blomkvist conhece. As implicações são assombrosas. Blomkvist, que precisa desesperadamente de um furo para a revista Millennium, pede ajuda a Lisbeth. Ela, como sempre, tem objetivos próprios. Em A garota na teia de aranha, a dupla que já arrebatou mais de 80 milhões de leitores em Os homens que não amavam as mulheres, A menina que brincava com fogo e A rainha do castelo de ar se encontra de novo neste thriller extraordinário e imensamente atual. David Lagercrantz nasceu na Suécia, em 1962. Jornalista, romancista e biógrafo premiado, Lagercrantz foi escolhido para continuar as aventuras de Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist.

Confesso que estava com receio de ler esse livro, porque achei que não ia gostar. Geralmente, não gosto quando outro escritor continua a série de um autor já falecido. Para mim, a série Millenium terminou de forma perfeita com o terceiro livro (A Rainha do Castelo de Ar). Mas, apesar do receio, decidi dar uma chance ao autor David Lagercrantz e surpreendi-me de forma positiva.

Frans Balder sempre foi um pai ausente, mas foi buscar seu filho, August, para morar com ele, quando desconfiou que o menino sofria agressões por parte do padrasto. A ex-mulher de Frans, Hanna, vive com um bêbado, Lasse, que a agride constantemente. Sujeitinho asqueroso! É o tipo de pessoa que só atrapalha e inferniza a vida dos outros. Não simpatizei com Hanna, achei-a muito apática, não foi capaz de tomar uma atitude para proteger seu filho e para sair daquela situação.

Mikael está meio deprimido porque a Millenium está com problemas financeiros e, há um bom tempo, não escreve uma reportagem bombástica. O professor Frans Balder, um gênio da ciência da computação, liga para Mikael de madrugada dizendo que precisa contar um segredo. O segredo estava relacionado à sua pesquisa sobre inteligência artificial. Mikael fica preocupado, pois Balder parece estar com medo.

Quando Mikael chega à casa de Frans, o encontra morto. Ao que tudo indica, o filho August, de 8 anos, presenciou o assassinato do pai. Para complicar ainda mais, a polícia não pode interrogar o menino porque ele é autista e não fala.

O assassino só deixou August vivo porque sabia da sua deficiência e achou que ele não representaria nenhum risco. O que ele não poderia imaginar é que August é capaz de desenhar com perfeição. Quando descobrem a habilidade do menino, os mandantes do crime decidem matá-lo para não haver provas. Lisbeth salva a vida do garoto e foge com ele para um lugar seguro. A hacker descobriu que há um espião dentro da polícia, que está repassando informações aos criminosos, por isso escondeu o menino.

As melhores passagens, para mim, são as cenas de Lisbeth com August. Em alguns momentos, são engraçadas, quando ela, toda desajeitada, não sabe o que fazer com o menino. Em outros momentos, são tocantes, os dois criam uma forma especial de comunicação e se compreendem. Os dois são meus personagens favoritos!

Mikael investiga sobre o motivo do crime e quem está por trás. Não demora a descobrir o envolvimento de Camilla, irmã gêmea de Lisbeth. O que Camilla quer? Será que Lisbeth já sabia do envolvimento da irmã?

O estilo de escrita é um pouco diferente de Stieg Larsson, mas a leitura conseguiu me prender. Achei na medida certa a dose de ação, suspense e emoção. Indico a leitura!

27 de fev de 2019

A MENINA QUE NÃO SABIA LER - John Harding

Livro 01
Editora: LeYa
Ano: 2010
Páginas: 282
ISBN: 9788562936111



Sinopse: 1891. Nova Inglaterra. Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender seu irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros - únicos companheiros e confidentes - antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?


Esse livro nunca despertou meu interesse, porque pensei que se tratava de um drama. Uma pessoa indicou-me a leitura e disse que era muito bom; resolvi experimentar. Que livro é esse, minha gente!?!? O que parecia ser apenas um drama mostrou-se um suspense bem tenso e cheio de reviravoltas!

A história é narrada em primeira pessoa por Florence, uma menina órfã de 12 anos, que vive com seu irmão menor, Giles, na mansão do seu tio. Os dois não conhecem o tio porque ele nunca aparece lá. As únicas companhias dos dois irmãos são os empregados.

No início, achei a leitura um pouco tediosa. Florence divide conosco seus pensamentos e conta como é o dia a dia na mansão, onde nada de interessante acontece. Tudo muda quando a garota conhece a biblioteca e aprende a ler. Encantada com tantos livros, Florence passa horas lendo. Mas esconde de todos que sabe ler.

O suspense começa com a chegada na nova preceptora de Giles, a srta. Taylor. A anterior afogou-se no lago. Florence logo desconfia do jeito da mulher. Com o passar dos dias, para Florence, fica cada vez mais clara a verdadeira intenção da nova preceptora: roubar seu irmão.

Florence luta para proteger o irmão e provar a todos o plano da preceptora. Para lutar contra sua inimiga, Flor precisa de um aliado, para isso conta com seu amigo Theo. O garoto é apaixonado pela menina e faz tudo por ela.

O final do livro é surpreendente, com uma reviravolta que vai deixar o leitor sem fôlego. Comecei a desconfiar da verdade, a certa altura, mas de forma alguma, poderia imaginar que terminaria daquele jeito! Sinistro...

Recomendo a leitura para quem procura um suspense diferente e tenso, onde nada é o que parece. Soube que existe uma continuação, o volume dois. Já quero ler!



20 de fev de 2019

A RAINHA DO CASTELO DE AR - Stieg Larsson

Série: Millennium – Livro 3
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2009
Páginas: 688
ISBN: 9788535915204


stieg larsson


SinopseMikael Blomkvist está furioso. Furioso com o serviço secreto russo, que, para proteger um assassino, internou Lisbeth Salander - na época com apenas doze anos - num hospital psiquiátrico e depois deu um jeito de declará-la incapaz. Furioso com a polícia que agora quer indiciar Lisbeth por uma série de crimes que ela não cometeu. Furioso com a imprensa, que se compraz em pintar a moça como uma psicopata e lésbica satânica. Furioso com a promotoria pública, que pretende pedir que ela seja internada de novo, desta vez - ao que parece - para sempre. Enquanto Lisbeth recupera-se, num hospital, de ferimentos que quase lhe tiraram a vida, Mikael procura conduzir uma investigação paralela que prove a inocência de sua amiga. Mas a jovem não fica parada, e muito mais do que uma chance para defender-se, ela quer uma oportunidade para dar o troco. Com a ajuda de Mikael, Lisbeth está muito perto de desmantelar um plano sórdido que durante anos articulou nos subterrâneos do Estado sueco, um complô em cujo centro está o pai dela, um perigoso espião russo que ela já tentou matar. Duas vezes.



O terceiro livro da série inicia no ponto em que o segundo terminou: Lisbeth e o pai, Zalachenko, chegam ao hospital em estado grave. Após encontrar Lisbeth gravemente ferida, Mikael chama socorro médico. Mikael também avisa à polícia que deixou Niedermann, o gigante loiro, amarrado em um barranco na estrada. Orientou que a polícia fosse preparada com um batalhão para prendê-lo. Mas o delegado responsável não achou necessário. Mandou dois policiais para prenderem Niedermann. O resultado foi um policial morto, o outro gravemente ferido e a Niedermann fugindo com a viatura da polícia. Imaginem como Mikael ficou P. da vida com o delegado!

Só depois que Niedermann matou um policial, a polícia começa a acreditar em Mikael, que explicou que Lisbeth é inocente e que os verdadeiros assassinos são Zala e Niedermann. Mas há muitos interesses em jogo. Pessoas poderosas não querem que a verdade venha à tona. Por isso, Lisbeth corre perigo.

Após passar por uma cirurgia complicada, Lisbeth começa a recobrar a consciência. Zala está internado no mesmo corredor que ela. Os dois pensam em matar um ao outro, se não estivessem tão debilitados, provavelmente tentariam.

Nossa heroína não tem muita ação nesse livro. Passa a maior parte do tempo internada no hospital recuperando-se dos tiros que levou no livro anterior. Podemos dizer que quem protagoniza esse livro é Mikael. É ele quem corre atrás de respostas de quem está por trás do acobertamento dos crimes cometidos por Zalalencko. Tudo para ajudar Lisbeth a provar sua inocência.

Mikael faz muita coisa! Me surpreendeu! Em meio a tudo isso, ainda tem tempo e cabeça para iniciar um romance.

Mais para o final do livro, fiquei muito surpresa com a atuação da irmã de Mikael na defesa e Lisbeth. Lisbeth também surpreende, principalmente após o julgamento. Bem no final do livro, o leitor fica sem fôlego com o rumo dos acontecimentos.

Uma trama muito bem elaborada, cheia de reviravoltas, que conclui a série com perfeição sem deixar pontas soltas. Não sei o que esperar do quarto livro, pois era para ser uma trilogia e, para mim, o desfecho foi excelente. Para mim, a saga termina aqui. O quarto livro inicia outra saga. O quarto livro é de outro autor, certamente será diferente. Vou ler, porque não resisto. mas não acho necessária uma continuação. O desfecho foi perfeito.


13 de fev de 2019

PETER PAN TEM QUE MORRER - John Verdon

Série: Dave Gurney – Livro 04
Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 400
ISBN: 9788580414387

john verdon

Sinopse: No mais tortuoso romance policial escrito por John Verdon, o especialista em mistérios David Gurney dedica sua mente brilhante à análise de um assassinato terrível que não pode ter sido cometido da forma como os investigadores responsáveis pelo caso afirmam que foi. Detetive aposentado do Departamento de Polícia de Nova York, ele precisa cumprir uma espinhosa tarefa: determinar a culpa ou a inocência de uma mulher condenada pela morte do próprio marido. Ao descascar as diversas camadas do caso, Dave logo se vê travando uma perigosa guerra de inteligência contra um investigador corrupto, um cordial e desconcertante chefe da máfia, uma jovem linda e sedutora e um assassino bizarro que tem a altura e os traços de uma criança – aparência que lhe rendeu o apelido de Peter Pan. A uma velocidade assombrosa, reviravoltas assustadoras começam a ocorrer e Dave é sugado com força cada vez maior para dentro de um dos casos mais sombrios de sua carreira.


Um crime chocante, um assassino infalível: o caso perfeito para o detetive David Gurney

O que chamou minha atenção nesse livro, foi o prólogo. Aparentemente, não tem relação com os primeiros capítulos, mas tem o objetivo de chocar e atiçar a curiosidade do leitor. Adoro quando os autores fazem isso: começam com um prólogo bem chocante para nos deixar perplexos e com a pulga atrás da orelha!

Mais uma vez, o investigador aposentado David Gurney é atraído por um novo mistério. Apesar dos protestos da esposa, Gurney fica interessado em desvendar o caso e mergulha na investigação. Como sempre, acaba colocando sua vida em risco, virando alvo do assassino.

O mistério começa com o assassinato do multimilionário Spalter no cemitério, durante o enterro da sua mãe. A polícia acusou a esposa de ser a mandante do crime, por que seria a herdeira de uma fortuna.

Para Dave, o crime não pode ter acontecido da forma que a polícia diz que aconteceu. Há muitas lacunas e fatos não explicados. Após descobrir quem foi o atirador, o detetive passa a investigar quem foi o mandante. O empresário era odiado por muitas pessoas, portanto, a lista de suspeitos é grande. Será que foi a esposa? Poderia ter sido o irmão ou a filha? Será que foi o mafioso com quem Spalter estava envolvido?

O atirador é conhecido como Peter Pan, um matador de aluguel, considerado o melhor, pois é chamado somente para casos extremamente difíceis. Após investigar o passado do assassino, David descobre coisas assombrosas. Para desvendar a identidade do mandante, o detetive precisa encontrar Peter Pan.

Peter Pan continua matando pessoas ligadas ao caso. David precisa descobrir o porquê. Quanto mais se aproxima da verdade, mais sua vida corre risco, pois acaba se transformando no próximo alvo do assassino.

No final, há muita ação e confusão. Mais uma vez, David, que é tão bom em desvendar mistérios, demora a perceber o que está acontecendo a sua volta. A polícia também é muito lenta. Se tivessem sido mais rápidos e espertos, poderiam ter evitado uma tragédia. Foram muitas mortes desnecessárias.

Esse é o quarto livro da série, mas é o segundo que leio. Mesmo estando fora de ordem, ainda pretendo ler os outros. Apesar de continuar achando o detetive um pouco lento, gostei mais desse livro do que do outro (Feche bem os Olhos - resenha aqui). Esse conseguiu me prender mais. Talvez por causa do assassino, que era diferente e tinha uma história bem perturbadora


6 de fev de 2019

VIRGEM - James Patterson

Editora: Record
Ano: 1980
Páginas: 272


james patterson


Sinopse: O surgimento, nos tempos atuais, de duas virgens, uma das quais conceberá uma criança santa. Qual delas será a mãe do salvador e qual a do Demônio?

Vi esse livro na biblioteca e resolvi ler porque fiquei curiosa para ver como Patterson desenvolveu um tema tão diferente dos seus outros livros, que geralmente são policiais.

Duas jovens, em diferentes locais do mundo, estão com uma gravidez virgem, como a Virgem Maria. A profecia diz que uma delas espera o Salvador e, a outra, o Demônio. Tudo é muito nebuloso. Como as duas ficaram grávidas? O que elas estão escondendo?

O Vaticano enviou o Padre Rosetti para descobrir qual das duas jovens será a mãe do Salvador e qual será a mãe do Demônio. O Padre Rosetti conta com a ajuda da freira Anne e do Padre Justin. Apenas o Padre Rosetti sabe o segredo da profecia.

De alguma forma, a imprensa fica sabendo da gravidez virgem de uma das meninas e, logo, a notícia corre o mundo. A outra menina grávida é mantida em segredo.

Enquanto ajudam o Padre Rosetti, Anne e Justin lutam contra um sentimento muito forte que tem um pelo outro. Os dois se amam, mas sabem que seria um choque para a Igreja se assumissem seu amor.

Tudo leva a crer que o fim do mundo está próximo. Várias tragédias estão acontecendo no mundo todo. Será este um sinal da chegada da besta?

O final é bem confuso e bastante perturbador. Só nas últimas páginas o leitor entende o que aconteceu. E, ainda assim, ficam algumas dúvidas. Indico a leitura para quem procura um livro diferente de Patterson. Mas é um livro difícil de encontrar, pois não foram lançadas novas edições (a edição que li é bem antiga).

O livro é bom, mas não é tudo isso que a propaganda da capa anuncia. A frase na capa do livro engana um pouco o leitor, pois dá a entender que é um terror. Tem terror e mete medo, mas não tanto assim.