23 de mar de 2016

A LISTA - Jennifer Tremblay

Editora: Autêntica
Ano: 2014
Páginas: 80
ISBN: 9788582175194

 
Sinopse: A Narradora se desespera; ‘O que você, Caroline, gosta no fato de ter filhos? ’, ‘Gosto da facilidade de se amar os filhos’. Gosto da facilidade de se compreender este texto. Gosto da tradução da Risa. Da poesia da Jennifer. Do ritmo alucinado de sua calma. Batidas à porta. Mais portas. Menos janelas. Mais saídas reais. Apareça lá em casa. Mesmo. Traga seu pijama. Eu acendo a lareira. Eu não tenho lareira. Mas acendo. Também trago no peito as marcas das minhas listas impossíveis. Também preciso parar. Abrir a porta. Pois trago no peito a memória de nossa humanidade possível. Apareça. Agora estou menos enlouquecida. Agora estou aqui, de verdade.

Olá, pessoal! Hoje trago a resenha de um livro bem diferente. É um monólogo que conta a sua história em forma de poesia.

A história é narrada por uma mulher cujo nome não é citado. A narradora sem nome é uma dona de casa, casada e mãe de três filhos.

Já no início da leitura, percebemos que a narradora é uma mulher meio deprimida que, em muitos momentos, parece arrependida das escolhas que fez: casar, ter filhos, morar no campo. Está cansada das tarefas diárias repetitivas.

Conforme a narradora vai listando as tarefas do dia a dia, é impossível que as donas de casa, mães de família, não se identifiquem com ela. Até eu, que não sou mãe de família, vejo muitas das tarefas que faço presentes na lista dela. Acho que isso faz com que as mulheres se solidarizem com a protagonista, por vivenciarem todos os dias as mesmas situações. Muitas mulheres devem sentir esse mesmo cansaço às vezes.

No início, também senti certa empatia pela narradora, mas depois, passei a acha-la muito melancólica e insatisfeita. Ela, que é toda metódica, fica incomodada com a vizinha Caroline, que é uma pessoa mais relaxada, mais tranquila e está feliz com sua vida de dona de casa e seus quatro filhos. Pensei com meus botões: "se ela está tão infeliz, por que não toma uma atitude para mudar sua vida?" Começando por mudar de casa, já que não gosta do lugar em que mora. Ela poderia arranjar um emprego de meio turno e deixar os filhos com uma babá ou em uma creche. Penso que, antes de casar e ter filhos, a mulher deve estar ciente de que nem tudo são flores.

O que descobrimos depois, é que a narradora carrega uma culpa muito grande. Ficamos chocados quando ela revela o motivo dessa culpa. A obra pode ser definida como um soco no estômago para nos fazer acordar. Nos fazer refletir sobre como, muitas vezes, estamos ocupados demais para prestar atenção aos detalhes e acabamos negligenciando as pessoas que estão em nossa volta, principalmente as pessoas que amamos.

A capa do livro é linda! As folhas são de alta qualidade (e a capa é dura). É o primeiro livro de uma trilogia de poesias. É um livro curtinho, rápido de ler, mas as palavras são profundas, você vai lembrar delas por muito tempo.

16 de mar de 2016

O PECADOR - Tess Gerritsen

Série: Rizzoli & Isles – Vol. 3
Editora: Record
Ano: 2011
Páginas: 370
ISBN: 9788501066947 
tess gerritsen

Sinopse: Tess Gerritsen está de volta em mais um suspense de arrepiar, após o estrondoso sucesso de "O Cirurgião" e "O Dominador". Jane Rizzoli se une à médica Maura Isles, na pista mortal de um crime aterrador. Os corpos de duas freiras, vítimas de violência brutal, são encontrados dentro dos muros sagrados de um convento. Após a autópsia descobre-se que uma das freiras mortas dera à luz antes de ser assassinada. À medida que segredos há muito esquecidos vêm à tona, uma descoberta sobre a identidade do assassino revela-se perturbadora. 

Este é o terceiro livro da série, mas é o primeiro livro da autora que leio. O ideal seria ter lido os dois livros anteriores, mas só este estava disponível na biblioteca, então, decidi começar ele. O fato de começar pelo terceiro livro não prejudicou a leitura, consegui compreender perfeitamente, porque cada livro trata de um caso diferente. A vida das protagonistas Maura Isles e Jane Rizzoli tem sequência, pois elas aparecem nos livros anteriores. De tanto que ouvi falar dessa série, estava com muita vontade de conhecer. Matei minha curiosidade.
 
A Dra. Maura é uma médica legista, mas poderia muito bem ser uma detetive. Pois ela investiga a fundo os corpos das vítimas que chegam ao necrotério. Não investiga somente a causa da morte, mas também as doenças e tudo o que aconteceu com o corpo. O processo de autópsia é bem detalhado, então, o leitor deve estar preparado para ler descrições um pouco desagradáveis. A policial Rizzoli me pareceu meio mal-humorada e não tão esperta. Mas, perto do final do livro, ela se torna uma pessoa mais legal e feliz.
 
O legal do livro é que acompanhamos as duas amigas na investigação dos crimes e também na sua vida pessoal. Tudo fica mais complicado quando os fatos investigados se misturam com a vida delas.
 
Indico o livro para aqueles leitores (tipo eu), que ficam tentando desvendar os mistérios da trama e descobrir quem é o assassino. Consegui solucionar alguns mistérios facilmente (o segredo da Irmã Camille, por exemplo). Sobre o mistério principal, eu tinha uma vaga ideia, mas errei feio o meu palpite sobre o assassino.
 
Li algumas resenhas que diziam que este livro é mais fraco em comparação com os anteriores. Gostei do livro, sendo assim, acho que vou gostar ainda mais dos anteriores!
 
 
 

9 de mar de 2016

OUIJA - O JOGO DOS ESPÍRITOS - Filme

Direção: Stiles White
Duração: 90 minutos
Ano: 2014
Classificação: 14 anos
Gênero: Terror
Sinopse: Filme baseado no jogo de mesmo nome, utilizado para estabelecer comunicação com espíritos. De acordo com as regras do jogo, os espíritos fazem uma pedra se mover sobre letras em um tabuleiro, compondo frases destinadas aos jogadores. Na trama, uma adolescente deve lidar com a morte da amiga, e usa Ouija para falar com ela.

Ultimamente, estou criando coragem para assistir filmes de suspense/terror. Estou começando por filmes mais leves até criar coragem para assistir aqueles mais apavorantes.

Laine e Debbie são amigas de infância. Quando crianças costumavam jogar com um tabuleiro chamado Ouija, para se comunicar com os espíritos. Uma das regras para utilizar o tabuleiro Ouija é nunca jogar sozinha, para não libertar espíritos.

Anos depois, Debbie, já adulta, utiliza o tabuleiro sozinha, violando uma das regras. Depois disso, comete suicídio sem motivo. Laine resolve utilizar o tabuleiro para se comunicar com o espírito da amiga e perguntar por que se matou. Para isso, pede a ajuda de sua irmã e de seus amigos. O que ela não sabe é que a amiga utilizou o tabuleiro sozinha e libertou alguma coisa maligna.

Depois que o grupo de amigos utiliza o tabuleiro, acontecem coisas estranhas. Laine pensava que estava se comunicando com o espírito de Debbie, mas descobre que não é ela. Quando os amigos começam a morrer de formas sinistras, Laine passa a investigar quem é o espírito e como pará-lo antes que mate a todos.

O filme é daqueles que nos pregam alguns sustos, com algumas imagens medonhas. Indico para quem curte levar alguns sustinhos. O elenco é meio fraco. Não é um mega filme de terror, mas gostei. Consegue enganar o telespectador e gosto quando isso acontece.

E vocês, já assistiram? Gostaram?


2 de mar de 2016

ANTES QUE ACONTEÇA - Juliana Parrini

Depois do que aconteceu – Livro 02
Editora: Suma de Letras
Ano: 2015
Páginas: 237
ISBN: 9788581053110


Sinopse: "Cumpri o que ele havia me pedido, segui em frente. Sou feliz e pretendo ter os filhos mais lindos do mundo, como sempre sonhei, com o homem que me deu a chance de amar novamente. Depois de todo o sofrimento, finalmente, colei os cacos do meu coração partido, pedaço por pedaço." Isabel passou um ano fugindo. Depois de uma grande desilusão, ela não acreditava que conseguiria ser feliz novamente. Até que conhece Daniel e decide recomeçar. Quando Isabel finalmente dá uma segunda chance ao amor, o destino a surpreende com uma notícia que poderá mudar sua vida para sempre. Em “Antes Que Aconteça”, o desfecho de “Depois do que aconteceu”, Isabel terá a chance de reencontrar o passado e lutar pela sua felicidade.

Isabel ficou em depressão durante um ano após ser abandonada por Alex. Depois de sofrer muito, refez sua vida e está prestes a se casar com Daniel. Alex partiu para a Alemanha porque não queria que Isabel sofresse por causa de sua doença: esquizofrenia. Mas se arrependeu de tê-la deixado e volta para reconquistá-la.
O livro é narrado em primeira pessoa. As narrativas são alternadas entre Isabel, Alex e Daniel. Essa forma de contar a história é muito interessante porque nos dá o ponto de vista de cada personagem. Durante a leitura, encontramos várias citações de trechos de músicas. Fiquei curiosa para ouvir as músicas que não conheço e que foram citadas.
Fiquei em dúvida entre Alex e Daniel. Não consegui torcer por nenhum dos dois. Para falar a verdade, achei os dois meio babacas em muitos momentos. Eles pisaram na bola algumas vezes. Daniel é muito inseguro! Alex é muito infantil! E Isabel é muito indecisa! Em vários momentos, Isabel fez coisas sem pensar, que tiveram consequências depois.
Gostei muito de Ester. Alex conhece Ester na Alemanha, os dois se tornam amigos e ela se apaixona por ele. Ester é compreensiva, aceita Alex do jeito que ele é, sem julgar.
A história de Isabel é uma montanha russa de emoções! Quando pensamos que vai ficar tudo bem, acontece algo que faz a vida dela desmoronar novamente. Pensei várias vezes: "Coitada! É muito azar!".
É uma obra nacional, muito bem escrita. Aborda um tema diferente e mexe muito com as nossas emoções!