31 de out de 2014

CARRIE, A ESTRANHA - Stephen King - Livro e Filmes

Já que estamos no Dia das Bruxas, vamos falar de Carrie, a Estranha.


livro
Sinopse: Carrie, a Estranha narra a atormentada adolescência de uma jovem problemática, perseguida pelos colegas, professores e impedida pela mãe de levar a vida como as garotas de sua idade. Só que Carrie guarda um segredo: quando ela está por perto, objetos voam, portas são trancadas ao sabor do nada, velas se apagam e voltam a iluminar, misteriosamente. Aos 16 anos, desajustada socialmente, Carrie prepara sua vingança contra todos os que a prejudicaram. A vendeta vem à tona de forma tão furiosa e amedrontadora que até hoje permanece como exemplo de uma das mais chocantes e inovadoras narrativas de terror de todos os tempos. Com tantos ingredientes de suspense, Carrie, a Estranha logo se transformou num enorme sucesso internacional e passou a integrar a mitologia americana. Ao ser transportado para as telas, em 1976, pelas mãos de Brian de Palma, teve a atriz Sissy Spacek e John Travolta em seus papéis principais.

 
Este foi o primeiro livro de Stephen King que li (ainda não tive coragem de ler os outros, mas quero ler!). A narrativa de King é maravilhosa. Já assisti a vários filmes baseados em seus livros, um dos meus preferidos é "Um sonho de liberdade". Também assisti a duas temporadas de Under the Dome, estou adorando a série!

Já faz um tempo que li esse livro, mas, como me marcou muito, resolvi resenhar. Também aproveito para falar um pouco sobre os filmes baseados no livro.

Carrie é uma garota tímida e fechada que sofre bullyng constante na escola por ser diferente das outras meninas. É impossível não se imaginar no lugar dela. Acho que é por isso que gosto tanto da história. O fato de você pensar que uma pessoa que sofre com a maldade dos outros possa desenvolver poderes paranormais e se vingar de todos é bem interessante (é cruel, mas é interessante...).

Como gosto muito da história de Carrie, assisti às três versões do cinema (não sei se existem mais versões, só conheço essas). As três versões são bem fiéis ao livro nos principais pontos. Mas todas tem algumas diferenças em relação à obra de King. Eu particularmente gosto do final da 2ª versão (2002), onde Carrie tem um final diferente do livro.

Mas gostei de todos os filmes. Adoro a cena em que ela vai caminhando pela rua e tudo explode ao redor. Também gosto da cena em que o casal “malvadinho” tenta atropelar Carrie (coitados, não sabem o que os espera!).

E vocês? Assistiram a algum desses filmes? De qual versão gostaram mais?
 1976

 
 2002

 2013


1 de out de 2014

AS GÊMEAS - Saskia Sarginson

Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 320
ISBN: 9788581633879 


Sinopse: As gêmeas Isolte e Viola eram inseparáveis na infância, mas se tornaram mulheres muito diferentes: Isolte tem um emprego glamouroso em uma revista de moda de Londres, namora um fotógrafo e vive em um bairro descolado. Viola, desesperadamente infeliz, luta contra um transtorno alimentar e não faz questão de se ajustar a nenhum grupo. O que pode ter acontecido para levar as gêmeas a seguirem trajetórias tão desencontradas? À medida que as duas jovens começam a reviver os eventos do último verão em família, terríveis segredos do passado vêm à tona – e ameaçam invadir suas vidas adultas.

É o primeiro livro da autora. Ela tem uma narrativa bem descritiva, cada lugar e cada cena são descritos com uma riqueza de detalhes impressionante.

"As Gêmeas" é um suspense bem diferente dos que estou acostumada a ler. Não é policial, mas a leitura deixa o leitor tenso. Você sabe que aconteceu alguma coisa grave, mas não sabe o que. É perturbador, uma história nebulosa. À medida que você lê, algumas coisas começam a ficar mais claras, mas outras continuam obscuras.

Durante a leitura acompanhamos as gêmeas Viola e Isolte em sua vida presente e no passado. As narrativas das duas vão se alternando a cada capítulo.

Isolte é a irmã mais centrada. Trabalha, tem namorado e cuida da irmã Viola que está no hospital (no decorrer do livro descobrimos porque). Viola vive em um mundo de lembranças. Através delas, descobrimos como era a vida das gêmeas na infância e começamos a ter pistas do que pode ter acontecido.

É muito interessante como a autora descreve a conexão que existe entre gêmeos. A necessidade que eles tem de estarem juntos e, ao mesmo tempo, o ressentimento que sentem por ter que dividir tudo.

Muitas cenas não são descritas pela autora, cabe ao leitor imaginar como aconteceram. No final, gostaria que a autora tivesse continuado, para saber como as coisas vão acontecer. Ela deixa o leitor imaginar por conta própria. Nas últimas páginas, há uma entrevista bem interessante com a autora, onde ela explica algumas coisas sobre o livro.