31 de ago de 2016

O CLUBE MEFISTO - Tess Gerritsen

Série: Rizzoli & Isles – Vol. 6
Editora: Record
Ano: 2010
Páginas: 400
ISBN: 9788501083425
 
tess gerritsen


Sinopse: Na noite de Natal, a detetive Jane Rizzoli e a patologista Maura Isles são chamadas à cena de um crime brutal. Uma jovem é encontrada esquartejada, em meio a velas pretas e símbolos satânicos desenhados com sangue. Durante a investigação, outro assassinato fortalece as suspeitas de que uma misteriosa organização que estuda forças ocultas estaria envolvida. Juntas, Rizzoli e Isles embarcam em uma jornada aterradora, em busca de um inimigo muito mais perigoso do que qualquer outro que já tenham enfrentado, alguém cujo trabalho está apenas começando. 


No sexto livro da série, acompanhamos mais um caso em que a detetive Jane Rizzoli e a médica legista Maura Isles trabalham juntas. Um maluco resolveu matar e esquartejar uma mulher e, como se não bastasse, ainda pintou símbolos satânicos nas paredes. Logo, as duas descobrem que este não é um crime isolado. É obra de um serial killer que, provavelmente, já matou antes e vai continuar matando.

Em capítulos alternados, acompanhamos a fuga de Lily. Lily está fugindo há anos, viajando por vários países e fazendo de tudo para permanecer anônima. Ela acredita que está fugindo de alguma coisa demoníaca. Podemos deduzir de cara que a história de Lily está ligada ao caso investigado pela detetive Rizzoli.

Como se não bastasse tudo isso, ainda surge um pessoal muito sinistro que faz parte de um grupo chamado Fundação Mefisto. Eles dizem que combatem o mal e se oferecem para ajudar a pegar o assassino. É impossível não suspeitar dessas pessoas.

Rizzoli continua chata e rabugenta, mas um pouco mais inteligente. Também continua valente e eficiente como sempre. Maura parece estar ficando mais burra, pois comete alguns erros bobos. Gostei muito de Lily, esperta e corajosa (até enganou a detetive Rizzoli!).

O final é bom, mas um pouco previsível. Por causa do desenrolar dos acontecimentos, o leitor já pode deduzir parte do que vai acontecer. Mas claro, sempre há surpresas! No geral, gostei do livro e indico para quem curte suspense policial.

 

17 de ago de 2016

O PRIMEIRO MENTIROSO - Filme

Direção: Ricky Gervais, Matthew Robinson
Duração: 100 minutos
Ano: 2009
Classificação: 12 anos
Gênero: Comédia, Romance

 
Sinopse: Num mundo em que as pessoas falam e conhecem apenas a verdade, Mark Bellison (Ricky Gervais), um fracassado desiludido, inventa a mentira e torna-se uma espécie de guru, conquistando fama e fortuna.

No filme, o mundo é um lugar onde as pessoas não mentem, simplesmente não conseguem mentir. Sempre falam a verdade. Se uma mulher sai com um cara e não gosta dele, ela simplesmente diz que não gostou dele e que nunca mais sairá com ele. Sem poder mentir, as pessoas são obrigadas a falar a sua opinião verdadeira.

Não existe ficção nos filmes, livros, novelas e teatro. Somente contam coisas que realmente aconteceram. Os filmes consistem em um cara narrando fatos históricos. Imaginem que chatice! O mais legal são as propagandas. Elas dizem a verdade sobre os produtos. É muito engraçado!

Tudo muda quando Mark descobre que consegue mentir. Ele se aproveita dessa habilidade para ganhar dinheiro e não perder seu emprego. Depois, para confortar sua mãe que está morrendo, ele diz que existe vida após a morte. Só que outras pessoas ouvem quando ele diz isso e espalham a notícia para mais pessoas. Logo, várias pessoas se aglomeram em frente a sua casa em busca de respostas sobre a vida após a morte. A partir daí, Mark inventa cada vez mais coisas e começa a surgir a religião.

O filme é bastante simples, sem superestrelas, mas nos faz refletir e questionar algumas coisas. É impossível não comparar com a nossa realidade e até com a nossa religião. Um mundo sem mentiras poderia até ser mais chato, mas, saber que você pode simplesmente confiar em todas as pessoas, deve ser muito bom!

10 de ago de 2016

ZOO - James Patterson e Michael Ledwidge

Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 288
ISBN: 9788580414424

james patterson

Sinopse: Algo está acontecendo na natureza. Uma misteriosa doença começa a se espalhar pelo mundo. Inexplicavelmente, animais passam a caçar humanos e a matá-los de forma brutal. A princípio, parece ser algo que se dissemina apenas entre as criaturas selvagens, mas logo os bichos de estimação também mostram suas garras e as vítimas se multiplicam. A humanidade é presa fácil. Apavorado, o jovem biólogo Jackson Oz assiste a escalada dos acontecimentos. Ele já previu esse cenário alarmante há anos, mas sempre foi desacreditado por todos. Depois de quase morrer em uma implausível emboscada de leões em Botsuana, a gravidade da situação se mostra terrivelmente clara. O fim da civilização está próximo. Com a ajuda da ecologista Chloe Tousignant, Oz inicia uma corrida contra o tempo para alertar os principais líderes mundiais, sem saber se as autoridades acreditarão em um fenômeno tão surreal. Mas, acima de tudo, é necessário descobrir o que está causando todos esses ataques, pois eles se tornam cada vez mais ferozes e orquestrados. Em breve não restará nenhum esconderijo para os humanos...


A leitura do livro é muito fácil e rápida. Os capítulos são curtinhos. Como sempre dizem: as páginas viram sozinhas. É muito difícil interromper a leitura, pois você fica aflito para saber o que vai acontecer a seguir. Zoo é diferente dos outros livros de Patterson, está mais para terror do que para suspense policial.


É apavorante pensar nos animais se voltando contra os seres humanos. Tá certo que algumas pessoas até merecem ser atacadas, mas muitos amam e protegem os animais. Só que os animais furiosos não distinguem mais isso.


Oz desenvolveu uma teoria sobre ataques de animais a humanos. Foi ridicularizado no meio acadêmico e científico por causa da sua teoria. Os anos passam e os ataques de animais aumentam até se tornarem impossíveis de ignorar. Os mamíferos estão se organizando e atacando em bandos. Estão massacrando os humanos. Só depois de muitas vidas perdidas, Oz começa a ser levado a sério pelos outros profissionais da área. Mais cinco anos se passam e ele ainda não descobriu o que está causando esse comportamento nos mamíferos. Quando a equipe de Oz finalmente descobre a causa (não vou contar para não perder a graça), é necessário convencer os governantes mundiais e toda a população a mudar suas atitudes para salvar a humanidade. Essa é a parte mais difícil.

A história é chocante, mas nos faz pensar em como os seres humanos são estúpidos. Mesmo sabendo que suas atitudes podem destruir a humanidade, não abrem mão de seu conforto e de seus hábitos egoístas. Se a situação fosse real, a humanidade não teria salvação. Não é muito difícil chegar a essa conclusão, é só observar as atitudes idiotas da maioria das pessoas hoje em dia.