27 de jul de 2016

APENAS UM DIA - Gayle Forman

Trilogia: Apenas um dia – Livro 01
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 378
ISBN: 9788581634500

 

Sinopse: A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.

 
Allyson sempre foi uma garota toda certinha, que só fazia o que as pessoas esperavam dela. Era infeliz e se sentia sozinha apesar de ter família e amigos. Filha única, sempre se sentiu na obrigação de atender às expectativas de seus pais. Muitas vezes, fez coisas que não queria somente para agradá-los.

Tudo muda quando Allyson conhece Willem, um jovem que viaja pelo mundo sem destino. Em um impulso, ela aceita o convite dele para passar um dia em Paris. Nesse dia os dois vivem as mais diferentes aventuras. Tudo imprevisível, muito diferente do que sempre foi sua vida: toda programada e previsível.

O livro é narrado em primeira pessoa pela própria Allyson. Não fui muito com a cara dela, não é o tipo de personagem que me conquista. Allyson é muito mimada e ingrata. Só porque algo deu errado ela fica deprimida e emburrada com todos. Não dá atenção aos pais, aos amigos e aos colegas de faculdade. Ela tem pessoas maravilhosas a sua volta e não dá valor. Somente após a metade do livro, Allyson começa a prestar atenção às pessoas ao seu redor e começa a tomar iniciativas para mudar sua vida. A partir daí, passei a gostar dela.

Iniciei a leitura achando que se tratava de um romance bobo de adolescentes. Mas não foi nada disso. O livro me surpreendeu por ser muito mais profundo e ir muito mais além do simples romance. Quantas vezes na vida nos perguntamos se estamos fazendo as escolhas certas? Quantas vezes deixamos de fazer coisas que temos vontade por medo? A história fala sobre arriscar, sair da rotina, fazer o que realmente queremos e não apenas o que os outros esperam de nós. Isso não quer dizer que devemos sair por aí fazendo coisas malucas e arriscadas apenas para sair da rotina e parecer uma pessoa mais descolada. Acho que só devemos fazer coisas diferentes se realmente quisermos. Acredito que cada pessoa deve encontrar um meio termo. Não podemos ser irresponsáveis demais e nem certinhos ao extremo. A felicidade está nas pequenas coisas, nos momentos. Às vezes, uma simples decisão pode nos proporcionar momentos inesquecíveis.

Fiquei frustrada com o final do livro! Não posso contar porque, claro! Só posso dizer que a história continua no livro "Apenas um ano" que narra todo o drama do ponto de vista de Willem. Só descobri que tinha continuação no final do livro... aff!

20 de jul de 2016

AS FEITICEIRAS DE EAST END - Melissa de La Cruz

Série: As feiticeiras de East End – Livro 01
Editora: ID
Ano: 2012
Páginas: 312
ISBN: 9788516083281

Sinopse: Na mística cidade-ilha de North Hampton, em Nova York, vivem as três mulheres da família Beauchamp: Joanna, a mãe, separada do marido há mais anos do que consegue se lembrar. Freya, a irmã mais nova, presa entre dois lindos irmãos, em um perigoso jogo de desejo. Ingrid, a irmã mais velha, auxiliada por um misterioso e anônimo benfeitor, descobre segredos há muito perdidos na biblioteca onde trabalha. Por trás de sua aparência de normalidade, as três compartilham um segredo.

Este é o primeiro livro sobre bruxas que leio. A história é bem diferente das que estou acostumada a ver em filmes. A autora foi bem criativa ao desenvolver uma trama com elementos bem inusitados. É a mesma autora da série Blue Bloods.

A trama gira em torno de três mulheres: Joanna e suas duas filhas, Ingrid e Freya, que vivem em uma pequena cidade. Joanna gosta de cozinhar e redecorar a casa. Ingrid é bibliotecária e Freya prepara drinks em um bar. O que diferencia Freya da irmã é o fato de ser muito voluptuosa e não conseguir resistir ao desejo. Freya fica dividida entre seu noivo e o irmão dele. Parece que ela não tem controle sobre seu corpo e seu desejo.

Até aí, poderíamos dizer que as três são pessoas normais, mas escondem um segredo: são feiticeiras imortais. Elas foram proibidas pelo Conselho de praticar sua magia, por isso vivem como se fossem pessoas comuns. As três não aguentam mais viver sem utilizar sua magia. Aos poucos, começam praticar um feitiço aqui, outro lá. São feitiços do bem, magia branca. Será que serão punidas por isso?

Coisas estranhas começam a acontecer na cidade: animais mortos, pessoas desaparecidas... Será que as feiticeiras levarão a culpa pelos acontecimentos? Joanna e suas filhas precisam descobrir o que está acontecendo e evitar que a situação piore.

É o primeiro livro de uma série. O epílogo nos dá o gancho para o próximo livro, é uma ótima estratégia para deixar o leitor curioso. Então, se você não quiser ficar aflito de curiosidade, não leia o epílogo.

13 de jul de 2016

A LISTA - Cecelia Ahern

Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 384
ISBN: 9788581636832
Sinopse: Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente. Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira. Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.

A história gira em torno de uma lista com o nome de cem pessoas que Constance deixou para Kitty antes de morrer. Essa lista faz parte de uma matéria que Constance queria escrever. Kitty fica muito abalada com a morte de sua grande amiga, mas quer homenageá-la escrevendo essa matéria. O problema é que não houve tempo para Constance explicar o assunto da matéria e agora, Kitty tem somente a lista como ponto de partida e precisa descobrir qual a conexão entre essas pessoas.

Como se não bastasse perder a amiga, Kitty está vivendo um momento ruim na carreira e na vida amorosa. Kitty é muito azarada e atrapalhada também, mas tem bom coração e acredita nas pessoas. Sofri com ela durante a leitura. A cada coisa ruim que acontecia, ficava com mais dó da pobrezinha! Comecei a torcer para que as coisas começassem a dar certo; afinal, ela merecia.

As pessoas da lista que Kitty encontra e entrevista são muito diferentes e interessantes, cada uma a seu modo. Todos têm uma história para contar: sua história de vida. Assim como cada um de nós, essas pessoas também passaram por momentos bons e ruins.

Apesar de Cecelia Ahern ter vários livros famosos como P.S. Eu te amo e Simplesmente Acontece, este é o primeiro livro da autora que leio. Gostei porque tem uma pitada de mistério. O mistério gira em torno das cem pessoas da lista. O que elas têm em comum? Qual o tema da matéria que Constance queria tanto escrever?

O livro nos deixa uma mensagem muito bonita, que nos faz refletir sobre a vida e sobre tudo o que passamos. Sobre o quanto cada pequeno momento pode ser inesquecível e sobre como cada um de nós é único e especial.

6 de jul de 2016

A HERDEIRA - Kiera Cass

Série: A Seleção – Livro 04
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 391
ISBN: 9788565765657

kiera cass

Sinopse: Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn escolher seu noivo. Eadlyn não espera que sua Seleção seja nem um pouco parecida com o conto de fadas de seus pais. Mas ao longo da competição, ela pode descobrir que seu final feliz não é algo tão impossível como ela sempre achou.

Como a sinopse já nos explica, vinte anos após a Seleção de America, chegou a vez de sua filha mais velha passar pelo mesmo processo para escolher um marido.

Comparando com America, achei a Eadlyn muito chata! Mimada, arrogante, mal humorada. Nenhum pouco parecida com a mãe, que se importa de verdade com as outras pessoas.

Os candidatos, bom, alguns são legais, mas outros são uns chatos também. E alguns passam muito dos limites! Como a segurança do castelo não se preocupou mais com a integridade da futura rainha? Como deixaram entrar esses tipinhos na Seleção?

Confesso que gostei mais dos irmãos de Eadlyn... Acho que o irmão gêmeo estaria muito mais preparado para assumir o trono, pois é compreensivo, doce e, principalmente, sabe amar.

Senti falta de alguns personagens do livro anterior. Mas May, Marlee, Lucy e Aspen aparecem no livro. Gostei dessas participações especiais. Também gostei dos momentos em que America e Maxon relembram como foi sua Seleção, bateu uma nostalgia. É meio triste pensar que já se passaram vinte anos e que eles estão ficando velhos, cansados e continuam com problemas no reino. Acho que eu preferia ficar somente com o final do terceiro livro (A Escolha) e acreditar que viveram felizes para sempre.

Durante todo o livro, não consegui simpatizar com Eadlyn. Só perto do final parece que ela começa a perceber algumas coisas e mudar suas atitudes. Acredito que no próximo livro, Eadlyn se tornará uma pessoa melhor.