26 de set de 2018

FILME - MULHER MARAVILHA

Direção: Patty Jenkins
Duração: 141 minutos
Ano: 2017
Classificação: 12 anos
Gênero: Ação, Aventura, Fantasia




Sinopse: Treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível, Diana Prince (Gal Gadot) nunca saiu da paradisíaca ilha em que é reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve Trevor (Chris Pine) se acidenta e cai numa praia do local, ela descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando pelo mundo e decide deixar seu lar certa de que pode parar o conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra.




Mulheres guerreiras vivem sozinhas em uma ilha paradisíaca. Uma dessas guerreiras é Diana, filha de Hipólita, rainha das amazonas.


Apesar de passarem os dias treinando suas habilidades de luta, as amazonas vivem em paz. Tudo muda quando o piloto Steve cai no mar com seu avião. Diana salta na água e salva a vida de Steve.


Soldados alemães invadem a ilha com seus navios e as amazonas lutam para se salvar. Stevie ajuda Diana na batalha. Dessa forma, ela descobre que o mundo está em guerra.


Diana decide partir com Stevie. Ela acredita que o responsável por tanta destruição é o deus da guerra e quer matá-lo para salvar a humanidade, acabando com a guerra.


É muito legal acompanhar as descobertas de Diana em um mundo que ela não conhece. Diana fica abismada e encantada com tudo. A princesa das amazonas também consegue encantar e surpreender a todos com suas habilidades e com sua beleza (principalmente, o Stevie!). 


Diana fica chocada com os horrores da guerra e com a crueldade do ser humano. Será que, depois de conhecer a maldade das pessoas, nossa heroína ainda vai lutar para salvá-las?


Adorei o casal Stevie e Diana. E a Mulher Maravilha é perfeita! Que mulher linda!


Indico para todos os fãs da heroína! O filme é uma viagem de volta à infância, com direito a laço da verdade, espada e escudo!





19 de set de 2018

DEIXEI VOCÊ IR - Clare Mackintosh

Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Páginas: 368
ISBN: 9788551001752




Sinopse: Quando Jacob morre atropelado em uma rua de Bristol, Inglaterra, depois de ter soltado a mão da mãe em um dia chuvoso, o motorista do carro que o atinge acelera e foge. Desvendar sua morte vira um caso para o detetive Ray Stevens e seus colegas, Kate e Stumpy. Determinado a encontrar o assassino, Ray se vê consumido a ponto de colocar tanto a vida profissional quanto a pessoal em jogo. Jenna, assombrada pela morte do menino, abandona tudo e se muda para uma pequena cidade costeira do País de Gales. Ela passa os dias em seu chalé tentando esquecer as lembranças do terrível acidente e aos poucos começa a ter algo parecido com uma vida normal e vislumbrar a felicidade em seu futuro. Mas o passado vai alcançá-la, e as consequências serão devastadoras.


Um trágico acidente. Um passado do qual você não pode fugir.

Jacob, um garotinho de cinco anos, morre ao ser atropelado. O motorista foge em alta velocidade.

Após o atropelamento de Jacob, a narrativa fica meio monótona. Acompanhamos Jenna, que narra em primeira pessoa sua fuga para uma praia isolada. Não conseguimos saber ao certo quem ela é. Só descobrimos sua verdadeira identidade na metade do livro.

Na praia, Jenna aluga um chalé simples e faz poucas amizades. Conhece Patrick, um veterinário dedicado, e adota um cãozinho.

A história é contada por três narradores, em capítulos intercalados. Além dos capítulos narrados por Jenna, também acompanhamos a narrativa do detetive Ray, que está investigando o caso do atropelamento junto com sua equipe. Outros capítulos são narrados por Ian, um sujeito asqueroso que conta como conquistou sua esposa e como a maltratava após o casamento. Que ódio desse cara! Sujeito desprezível. Inicialmente, não conseguimos entender a relação de Ian com a trama, mas no final, tudo é explicado.

Após passada a parte mais monótona, a leitura começa a ficar mais interessante. O livro é cheio de revelações chocantes e reviravoltas surpreendentes. O final tem até um pouco de ação.

Além do suspense, o drama também está muito presente na história. Acompanhamos a triste trajetória de uma mulher que é humilhada e agredida pelo marido. Também acompanhamos os problemas familiares e conflitos pessoais do detetive Ray. 

De uma forma geral, gostei do livro. Mas não é o tipo de leitura que mais aprecio. Achei a narrativa mais dramática do que de suspense. Desvendei os mistérios facilmente. Indico a leitura para quem curte livros com altas doses de drama e tensão.


12 de set de 2018

FILME - A MORTE TE DÁ PARABÉNS

Direção: Christopher Landon
Duração: 97 minutos
Ano: 2017
Classificação: 14 anos.
Gênero: Terror, Suspense


Sinopse: Tree (Jessica Rothe) é uma jovem estudante que trata mal os meninos, desdenha das amigas e não parece estar muito disposta a atender as ligações do pai no dia do aniversário dela. No fim do mesmo dia, no entanto, ela é brutalmente assassinada por um mascarado. Acontece que ela "sobrevive", ou melhor, acorda no mesmo e fatídico dia, numa espécie de looping macabro, que termina sempre com a morte da garota. Repetir, seguidamente, o mesmo dia, por outro lado, dá a Tree a chance de investigar quem a está querendo morta e o porquê.

Parece, mas não é um filme de terror. Está mais para comédia, é bem humorado e com várias cenas engraçadas.


O filme inicia com a universitária Tree acordando, no dia do seu aniversário, no alojamento de Carter. Na noite anterior, estava tão bêbada que não lembra como foi parar lá. Tree é meio piranha e trata as pessoas como se fossem descartáveis. Seu pai liga várias vezes, mas ela não atende. Ao final do dia, Tree é assassinada por uma pessoa mascarada.


Após ser assassinada, Tree acorda novamente no mesmo local e na mesma data do seu aniversário. No início, ela tem a impressão de estar tendo um déjà vu. Mas, no final do dia ela já começa a desconfiar de que algo está errado. À noite, em sua festa de aniversário, é assassinada novamente pela pessoa de máscara.


Tree acorda novamente no alojamento de Carter, na data do aniversário e percebe que, após ser assassinada, está revivendo sempre o mesmo dia. Agora, ela precisa descobrir quem a está matando para evitar o assassinato e assim sair dessa loucura de reviver sempre o mesmo dia, para poder ter um amanhã. É claro que o telespectador fica tentando descobrir quem é o assassino.


Achei o filme muito divertido. Adorei o jeito debochado da protagonista!


Indico para quem quer se distrair e dar umas boas risadas.