26 de mai de 2013

POST-MORTEM - Patricia Cornwell

Série: Scarpetta - Livro 01
Editora: Companhia das Letras
Ano: 1999
Páginas: 344
ISBN: 9788571648777


Sinopse: É um homem metódico, disciplinado, desumano: mata por prazer. As pistas até ele se perdem pelas ruas. A Dra. Kay Scarpetta, médica-legista, examina as vítimas, mulheres que não podem lhe dizer nada a não ser pelos vestígios que trazem no corpo. E no corpo delas há um brilho produzido por alguma substância química. Qual? A Dra. Scarpetta precisa descobrir logo, se quiser evitar a próxima vítima. E precisa aprender a conviver com o fato de que, apesar de usar em suas autópsias os recursos mais avançados da ciência e da tecnologia, esse aparato se destina a desvendar mentes tão perturbadas quanto impenetráveis. Em outro plano, precisa lidar ainda com a hipótese de que alguém muito próximo quer destruir sua carreira e está sabotando a investigação dos crimes.
Fonte: Skoob.

É o primeiro livro da autora que leio. É diferente dos outros suspenses policiais que li porque aborda os assassinatos a partir do ponto de vista de uma médica legista: Dra. Kay Scarpetta, que é a nossa protagonista e narra a história.

Há um assassino em série à solta e está matando somente mulheres. A cada novo assassinato, Dr. Scarpetta é convocada ao local do crime. Também é ela a responsável por analisar os corpos e coletar as amostras. Em diversos momentos nos são explicados os processos e detalhes técnicos, achei esses detalhes interessantes.

Dra. Kay se importa verdadeiramente com as mulheres assassinadas e sofre imaginando a angústia e o desespero vivido por cada uma ao ser atacada. Descobrir a identidade do assassino torna-se uma questão de honra para ela. O mais interessante neste livro é que a protagonista é diferente das que estamos acostumados a ver. Ela tem mais de 40 anos e é cheia de defeitos, como qualquer um de nós, o que a torna mais humana, e fez com que eu gostasse dela logo de cara.

Além da tensão de aguardar o próximo passo do assassino, Kay também enfrenta o machismo e o preconceito no seu departamento. Ela não sabe em quem pode confiar. Em alguns momentos, desconfia de todos.

O livro mantém o suspense até o final, algumas vezes nos choca por conta dos assassinatos violentos, mas nos prende do início ao fim. Para quem gosta de suspense policial, é um prato cheio.

2 comentários:

  1. Não conheço a autora ainda (não li nada dela), mas sempre estou lendo boas críticas a respeito de seus livros ;)

    Andy_Mon Petit POison

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este foi o primeiro livro dela que li. Quero ler mais!

      Excluir

Comente e faça uma blogueira sonhadora feliz!