24 de set de 2014

PEÇA-ME O QUE QUISER - Megan Maxwell

Editora: Suma de Letras


Sinopse: Lançada na Espanha em novembro de 2012, a trilogia é um sucesso de vendas no país, aparecendo em todas as listas de mais vendidos. Com tempero latino e uma abordagem excitante, a autora conta a história da secretária espanhola Judith Flores e seu chefe, o alemão Eric Zimmerman, também conhecido como Iceman: um homem muito sério e com os olhos azuis mais intensos e sexies que ela já viu. Recém-chegado ao comando da empresa Müller, antes dirigida por seu pai, Eric tem uma atração instantânea pelo jeito divertido de Judith e exigirá que ela o acompanhe nas viagens de trabalho pela Espanha. Mesmo sabendo que está se metendo numa situação arriscada, a ideia de estar ao lado de Iceman é irresistível. Com ele, a jovem viverá experiências sexuais até então inimagináveis, em um universo de fantasias eróticas pouco convencionais. Conciliando sexo e romantismo na medida exata, Peça-me o que quiser é uma história de amor cheia de encontros e desencontros, na qual os jogos eróticos, o voyeurismo e o desejo de ultrapassar todos os limites do prazer são os grandes protagonistas. 

Peça-me o que quiser é muito parecida com a história dos 50 Tons de Cinza. Mais uma trilogia que segue a moda dos livros hot. Um homem rico e frio (Eric) se envolve com uma moça jovem, classe média, que é sua funcionária (vocês já conhecem essa história, né?). Assim como nos 50 Tons, a história também é narrada em primeira pessoa, pela protagonista, Judith.

A base é a mesma, mudam alguns personagens e os rumos que a história toma. Aqui não tem sado, mas em compensação, tem outras coisinhas (os três livros são repletos de cenas de sexo!).

Eric é um babaca (como a própria Jud diz várias vezes). Mandão, machista e teimoso. Muitas vezes, sabe que está errado, mas não dá o braço a torcer. Só se arrepende quando Jud fica de saco cheio e vai embora (isso acontece várias vezes!). Eric é controlador, acha que pode mandar na vida de todos e acha que sempre está certo. Isso é irritante! Nunca suportaria um cara assim.

Jud é legal, divertida, alto astral, direta, sincera e espontânea. Fiquei com raiva dela várias vezes por ela tolerar um cara como Eric e satisfazer todas as suas vontades. Mas gostei dela porque é decidida, tem um gênio forte. Uma característica que fez com que eu me identificasse com Jud é o fato de ela gostar muito de música. Diversas vezes canta e cita músicas e cantores. Alguns conhecidos e alguns que nunca ouvi falar, mas fiquei curiosa, vou procurar as músicas para ver se são tão lindas como Jud diz.

Mais para o final do terceiro livro, acontece uma coisa muito estranha. Eric se torna um poço de paciência e Jud vira uma chata. Não gostei muito dessa parte, porque as características ficaram meio contraditórias. Sei lá, acho que ficou estranho. Próximo do final, Jud toma uma decisão egoísta, que não condiz em nada com o caráter da personagem que nos foi apresentado durante toda a trilogia. Acho que a autora deveria ter tomado um pouco mais de cuidado com a personagem. Não gostei da atitude dela e acho que as mulheres que leram sabem do que estou falando e também não gostaram.

Enfim, indico a série para quem curte o gênero hot.





4 comentários:

  1. Apesar de gostar de livros do gênero, ainda não tive vontade de ler esta trilogia, vejo muitas criticas que oscilam e opiniões dai fico em duvida! Mas não descarto a leitura :)

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não decidi se gostei ou não...

      Um abraço!

      Excluir
  2. Eu adoro o gênero *___* E amo demais essa série. A princípio eu achei o enredo meio surtado e o Eric um babaca, mas depois fui me acostumando e fiquei viciada, engoli os livros em um final de semana. hahahaha

    beijos,

    Fernanda,
    Lendo & Esmaltando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei o Eric um babaca... rs, rs...

      Um abraço!

      Excluir

Comente e faça uma blogueira sonhadora feliz!