6 de mar de 2019

A GAROTA NA TEIA DE ARANHA - David Lagercrantz

Série: Millennium – Livro 4
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2015
Páginas: 472
ISBN: 9788535926101


millenium

Sinopse: Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist estão de volta na aguardada e eletrizante continuação da série Millennium. Neste thriller explosivo, a genial hacker Lisbeth Salander e o jornalista Mikael Blomkvist precisam juntar forças para enfrentar uma nova e terrível ameaça. É tarde da noite e Blomkvist recebe o telefonema de uma fonte confiável, dizendo que tem informações vitais aos Estados Unidos. A fonte está em contato com uma jovem e brilhante hacker - uma hacker parecida com alguém que Blomkvist conhece. As implicações são assombrosas. Blomkvist, que precisa desesperadamente de um furo para a revista Millennium, pede ajuda a Lisbeth. Ela, como sempre, tem objetivos próprios. Em A garota na teia de aranha, a dupla que já arrebatou mais de 80 milhões de leitores em Os homens que não amavam as mulheres, A menina que brincava com fogo e A rainha do castelo de ar se encontra de novo neste thriller extraordinário e imensamente atual. David Lagercrantz nasceu na Suécia, em 1962. Jornalista, romancista e biógrafo premiado, Lagercrantz foi escolhido para continuar as aventuras de Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist.

Confesso que estava com receio de ler esse livro, porque achei que não ia gostar. Geralmente, não gosto quando outro escritor continua a série de um autor já falecido. Para mim, a série Millenium terminou de forma perfeita com o terceiro livro (A Rainha do Castelo de Ar). Mas, apesar do receio, decidi dar uma chance ao autor David Lagercrantz e surpreendi-me de forma positiva.

Frans Balder sempre foi um pai ausente, mas foi buscar seu filho, August, para morar com ele, quando desconfiou que o menino sofria agressões por parte do padrasto. A ex-mulher de Frans, Hanna, vive com um bêbado, Lasse, que a agride constantemente. Sujeitinho asqueroso! É o tipo de pessoa que só atrapalha e inferniza a vida dos outros. Não simpatizei com Hanna, achei-a muito apática, não foi capaz de tomar uma atitude para proteger seu filho e para sair daquela situação.

Mikael está meio deprimido porque a Millenium está com problemas financeiros e, há um bom tempo, não escreve uma reportagem bombástica. O professor Frans Balder, um gênio da ciência da computação, liga para Mikael de madrugada dizendo que precisa contar um segredo. O segredo estava relacionado à sua pesquisa sobre inteligência artificial. Mikael fica preocupado, pois Balder parece estar com medo.

Quando Mikael chega à casa de Frans, o encontra morto. Ao que tudo indica, o filho August, de 8 anos, presenciou o assassinato do pai. Para complicar ainda mais, a polícia não pode interrogar o menino porque ele é autista e não fala.

O assassino só deixou August vivo porque sabia da sua deficiência e achou que ele não representaria nenhum risco. O que ele não poderia imaginar é que August é capaz de desenhar com perfeição. Quando descobrem a habilidade do menino, os mandantes do crime decidem matá-lo para não haver provas. Lisbeth salva a vida do garoto e foge com ele para um lugar seguro. A hacker descobriu que há um espião dentro da polícia, que está repassando informações aos criminosos, por isso escondeu o menino.

As melhores passagens, para mim, são as cenas de Lisbeth com August. Em alguns momentos, são engraçadas, quando ela, toda desajeitada, não sabe o que fazer com o menino. Em outros momentos, são tocantes, os dois criam uma forma especial de comunicação e se compreendem. Os dois são meus personagens favoritos!

Mikael investiga sobre o motivo do crime e quem está por trás. Não demora a descobrir o envolvimento de Camilla, irmã gêmea de Lisbeth. O que Camilla quer? Será que Lisbeth já sabia do envolvimento da irmã?

O estilo de escrita é um pouco diferente de Stieg Larsson, mas a leitura conseguiu me prender. Achei na medida certa a dose de ação, suspense e emoção. Indico a leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e faça uma blogueira sonhadora feliz!