17 de fev de 2013

AUSÊNCIA - Flavia Cristina Simonelli

Editora: Novo Século
Ano da Edição: 2012
Número de páginas: 280
ISBN: 9788576797166

Sinopse: “O que é um homem sem memória? Um homem que não se reconhece mais em nenhum tempo, nenhum lugar, nenhum rosto?” Daniel é médico neuropsiquiatra e começa a tratar de Ervin de Apolinário, professor aposentado que apresenta uma doença degenerativa. Tudo estaria dentro da rotina do consultório, não fosse a doença de Alzheimer reavivar na memória de Daniel antigas dores, misturadas à paixão obcecada por Natasha, filha do paciente, provocando a desestruturação de seu casamento e a culpa por transpor seus limites éticos. Ausência é um romance que coloca ao leitor uma questão perturbadora: o que acontece quando a mente começa a apagar as lembranças que constituem a própria biografia? O desenvolvimento do Alzheimer e o dilema de Daniel são o fio condutor dessa trama permeada por relações complexas e questionamentos existenciais que levam a refletir sobre o dinamismo inesperado da vida. 

 

Como diz na sinopse, o livro aborda um tema diferente: Alzheimer. É a primeira vez que leio uma ficção sobre esse tema. Ausência retrata o surgimento dos primeiros sintomas e o desenvolvimento da doença.


Acompanhamos a história de Ervin, um homem culto e sensato, que vê sua vida mudar quando percebe que a memória está falhando. A partir deste momento, vivenciamos todo o drama da doença junto com Ervin e sua família.

Preocupada, a esposa de Ervin pede ajuda a Daniel, que passa a ser o médico responsável pelo tratamento. A vida de Daniel muda drasticamente quando conhece Natasha, filha de Ervin, e sente-se atraído por ela. A partir deste momento, o médico começa a viver um conflito interno por ser um homem casado e pai de família.

É um livro nacional que me agradou. Gostei da construção dos personagens, ninguém é perfeito, todos possuem qualidades e defeitos e cometem erros. São pessoas reais, repletas de contradições e dúvidas. Daniel simplesmente não consegue decidir entre ficar com Natasha ou com sua esposa Milene. Achei-o um homem muito inseguro, indeciso e covarde. Quer viver um grande amor, mas não quer abrir mão da sua posição de médico respeitado, da sua casa, dos filhos e esposa. Os outros personagens da trama também possuem algumas contradições e conflitos internos.

Indico esse livro para quem quer conhecer um pouco mais sobre o Alzheimer, pois através de uma ficção, a autora descreve os sintomas e o modo como os familiares e os doentes se sentem. Também nos traz algumas informações sobre como lidar com as pessoas que sofrem desse mal.




5 comentários:

  1. Confesso que via esse livro por ai e nunca me interessei muito. Gostei da sua resenha e mudou minha primeira opinião sobre o livro. Quero ler...afinal trata de um assunto importante pouco falado ainda. Estou te seguindo...se puder retribuir ficarei feliz.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não tinha muito interesse em ler, mas quando comecei a ler, achei muito interessante.

      Estou te seguindo.

      Excluir
  2. A Flávia escreve muito bem. Conheci o trabalho dela no livro anterior e gostei bastante. Espero pode ler este também. Achei um tema mesmo diferente, Ainda não li nenhum livro que trate sobre este assunto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este é o primeiro livro da autora que leio, não sabia que ela escreveu outro.

      Excluir
  3. Olá flor! Obrigada por seguir...fico feliz que tenha curtido os produtos.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir

Comente e faça uma blogueira sonhadora feliz!