8 de jun de 2016

ENDGAME - O CHAMADO - James Frey e Nils Johnson-Shelton

Trilogia: Endgame – Livro 01
Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 504
ISBN: 9788580571868

 
Sinopse: Terra. Agora. Hoje. Amanhã. O Endgame é real e vai começar. O futuro ainda não está escrito. O que tiver que ser será. Doze jogadores. Jovens, mas pertencentes a linhagens ancestrais. Das quais descende toda a humanidade. Linhagens escolhidas milênios atrás. E que vêm se preparando desde então. Eles não têm poderes sobrenaturais. Não podem voar, não transformam chumbo em ouro nem curam a si mesmos. Quando a morte chega, eles morrem. Eles e todos nós. São os herdeiros da Terra, e cabe a eles resolver o Grande Mistério da Salvação. Um deles precisará conseguir fazer isso, ou todos estaremos perdidos. 

Só um pode ganhar. O Endgame é real e vai começar.

Imagina você ser preparado a vida toda para um dia lutar por toda a sua nação. Estes doze jovens carregam o segredo de seus ancestrais: são os escolhidos para o Endgame, que pode acontecer a qualquer momento, ou nunca acontecer. Tudo muda com a queda de doze meteoros em diferentes partes do planeta. Eles sabem que é o sinal. O Endgame começou.

O livro lembrou-me muito a trilogia Jogos Vorazes: um bando de jovens se matando e somente um será o vencedor. O diferencial é que a luta é não somente pela própria sobrevivência, mas também de todo o seu povo. Cada jovem representa uma etnia, uma região da Terra. É o fim do mundo. Quem morrer causará a morte de toda a sua linhagem. Quem decidiu isso é alguma força superior (deuses ou alienígenas), não fica claro quem está no comando.

É muito louco pensar que os deuses ou os alienígenas tratam os humanos como formigas e resolvem fazê-los lutar até a morte em um jogo. Que deuses são esses? Com certeza não são bonzinhos...

O caráter dos jogadores é bastante variado. Alguns são psicopatas, que esperavam ansiosos pelo Endgame e estão cheios de vontade de sair matando todo mundo. Já outros, não querem matar, apenas matam quando é inevitável, para se defender.

No início, eu torcia para que eles tentassem resolver os enigmas juntos e não se matassem. Mas é claro que isso não aconteceu. Acontecem algumas alianças, mas são provisórias. Também surgem alguns casais. Isso mesmo: romance em pelo fim do mundo!

Cada jogador está atrás de uma pista e não sabe exatamente o que está procurando e ainda precisa cuidar para não ser morto pelos adversários. Alguns, ao invés de se preocupar em solucionar os enigmas, preocupam-se mais em matar os concorrentes. Estes seguem a lógica de que, se só restar um, este será o vencedor.

Uma coisa que me irritou um pouco no livro é a preocupação excessiva com números desnecessários. Acho que o texto fica um pouco poluído com tantos números e vírgulas. Ex.: a altura do cara é 23,33548745 jardas. Pô! Pra que isso?

Acredito que grande parte dos números e símbolos são pistas deixadas pelos autores para que o leitor decifre o enigma (isso está escrito no início do livro). Então, se você gostar de decifrar enigmas, provavelmente, vai gostar do livro. O livro está repleto de ilustrações e pistas, esses detalhes tornam o visual muito bonito.

Pelo que entendi, este é o primeiro livro de uma trilogia. Cada livro narra a procura de uma das três chaves. A Chave da Terra, a Chave do Céu e a Chave do Sol. No final do primeiro livro, a Chave da Terra é encontrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e faça uma blogueira sonhadora feliz!