7 de dez de 2016

MENSAGENS PARA JÚLIA - Mônica Aguieiras Cortat

Editora: Petit
Ano: 2016
Páginas: 240
ISBN: 9788572533072

 
Sinopse: Quando Clara desencarnou, sua filhinha Júlia tinha apenas 3 anos. Por ser um espírito abnegado, Clara foi autorizada pelos dirigentes espirituais a enviar mensagens à filha. A protagonista conta como foi seu encontro com o pai de Júlia e revela todos os problemas de sua existência quando encarnada, desde o casamento até as incompreensões de seus pais para com suas atitudes e atos humanistas, que provocavam estranhamento entre os conhecidos. As mensagens de Clara à filha foram o caminho que ela encontrou para continuar seu dever de mãe, que, muito mais do que educar e transformar os filhos em cidadãos, direciona-os no caminho de Deus. Um relato emocionante cheio de amor maternal. 

É um livro espírita. Esse tipo de leitura não é a minha praia, mas, como sou bem eclética, abri uma exceção. Antes desse livro, já tinha lido dois livros da Zibia Gasparetto, há muito tempo atrás.

Clara conta toda a sua vida para a filha Júlia por meio de cartas escritas após a morte. É isso mesmo. Clara morre jovem em um acidente, deixando a filha Júlia de três anos. Por ser um espírito evoluído, Clara recebe a autorização para visitar Júlia de vez em quando. Clara está em um lugar de paz e alegria, onde pode ajudar outros espíritos. Neste lugar ela escreve as cartas para deixar para Júlia quando ela estiver preparada para ler.

Em vida, Clara foi uma pessoa muito simples, com um bom caráter e sempre disposta a ajudar os outros. Apesar de ter nascido rica, Clara não teve uma vida muito feliz. Seu casamento foi arranjado pelos pais. Ela não amava o marido e foi traída por ele. O marido de Clara não era má pessoa, mas tinha algumas fraquezas. Júlia herdou a bondade da mãe, mas com uma personalidade mais forte. A personagem que mais me cativou foi Nana. Descendente de escravos, sempre trabalhou de graça para a família de Clara e nunca se queixou da sua situação. Ao contrário, sempre foi doce e carinhosa com todos.

Não sou espírita, mas o livro me fez pensar. Será que vou cumprir minha missão aqui na terra? Será que já vivi outras vidas? Como foram minhas outras vidas?
 

2 comentários:

  1. Oi Leila! Tudo bem?

    Tb não sou espírita, mas acho bacana a leitura porque parece ser um livro que nos faz refletir. Gostei da indicação!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Comente e faça uma blogueira sonhadora feliz!